Livro “Medicina Geral e Familiar” sistematiza conhecimento para um novo ciclo da MGF
DATA
11/01/2021 16:04:32
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Livro “Medicina Geral e Familiar” sistematiza conhecimento para um novo ciclo da MGF

O livro “Medicina Geral e Familiar” estará disponível nas livrarias a 14 de janeiro, encontrando-se de momento em pré-venda online. A obra estrutura e sistematiza o conhecimento sobre a criação da especialidade de Medicina Geral e Familiar e o seu posicionamento no paradigma da doença e do doente.

Editado pela livraria Almedina, aborda diferentes temáticas relacionadas com a especialidade como a sua evolução e desenvolvimento, a consulta de Medicina Geral e Familiar (MGF), a comunicação clínica, o empoderamento e capacitação de doentes, a ética em MGF, a abordagem preventiva nos Cuidados de Saúde Primários, o planeamento em saúde e os recursos da comunidade ou o raciocínio clínico em MGF, divididas por 14 capítulos.

A obra, que conta com o prefácio de Alexandre Sousa Pinto, foi coordenada por Paulo Santos, Alberto Pinto Hespanhol e Luiz Miguel Santiago, especialistas em Medicina Geral e Familiar e docentes na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

“A especialidade de MGF tem em Portugal largos anos desde a sua criação, um desenvolvimento continuado e sustentado, um largo número de publicações nacionais e internacionais e um corpo de doutorados em crescimento constante. Sendo uma especialidade em pleno crescimento, com uma geração cada vez mais nova, foi pensado ter chegado a altura de haver sedimentação de conhecimentos, criando um paradigma. Assim, um conjunto de coordenadores conseguiram dinamizar um leque abrangente de autores, para a escrita de textos sobre partes específicas da atuação da MGF”, explica Luiz Miguel Santiago.

Para o docente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, “o resultado é um livro de fácil leitura e que conforma as bases fundamentais da prática da MGF, que esperamos sinceramente permita melhorar o ensino quer pré, quer pós-graduado, bem como servir para o refrescar de todos quantos fazem desta especialidade o seu dia a dia”.

Paulo Santos sublinha a importância do surgimento do livro, centrado na especificidade portuguesa: “durante muitos anos, temos estudado pela literatura anglo-saxónica e espanhola como base conceptual da MGF. A realidade é que, em Portugal, a nossa especialidade foi criada há 40 anos e neste tempo tem evoluído com uma personalidade própria, definindo um perfil de competências único no contexto internacional. Foi este o mote para a construção deste livro”.

Paulo Santos frisa a circunstância de ter sido encontrado para este livro um conjunto de autores de excelência de todos o país, com larga experiência na área. Define a estrutura do livro como uma obra que pretende estabilizar os conceitos da especialidade pela visão dos médicos de família portugueses.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.