Estudo indica que sono profundo limpa "resíduos do cérebro"
DATA
20/01/2021 19:31:25
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Estudo indica que sono profundo limpa "resíduos do cérebro"
Um estudo da Northwestern University, nos Estados Unidos, concluiu que o sono profundo tem a capacidade regeneradora de limpar “resíduos do cérebro”, como a eliminação de proteínas tóxicas que podem levar a doenças neurodegenerativas.

Segundo o estudo publicado na revista “Science Advances”, a eliminação dos resíduos apresenta-se como “crucial para a saúde do cérebro”, prevenindo doenças neurodegenerativas, o que vem reafirmar a importância de “ter uma boa noite de sono”.

"A eliminação de resíduos pode ser importante para manter a saúde do cérebro ou para prevenir doenças neurodegenerativas. A eliminação de resíduos pode ocorrer durante a vigília e o sono, mas é substancialmente aumentada durante o sono profundo”, salienta Ravi Allada, autor principal da investigação, citado pela Lusa.

Este novo estudo recorreu a moscas da fruta que, de acordo com os investigadores, “têm neurónios que gerem os ciclos de vigília e do sono notavelmente semelhantes aos dos humanos, razão pela qual estes insetos têm sido utilizados em investigações científicas sobre o sono, doenças neurodegenerativas e ritmos circadianos”.

A equipa de Ravi Allada, que é também diretor do Centro de Sono e Biologia Circadiana da Northwestern, constatou que, “quando num estádio semelhante ao sono profundo de ondas lentas em humanos, os insetos eliminavam com maior facilidade resíduos cerebrais, ajudando na recuperação de lesões”.

Segundo o especialista, as conclusões deste estudo contribuem para a “compreensão do mistério” sobre a necessidade dos organismos de dormir e sugerem que a “eliminação de resíduos” do cérebro constitui uma função central do sono profundo.

A "hiperventilação" dos Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Joana Romeira Torres
A "hiperventilação" dos Cuidados de Saúde Primários
A Organização Mundial de Saúde alude que os Cuidados de Saúde Primários (CSP) são cruciais para a obtenção de promoção da saúde a nível global. Neste sentido, a Organização Mundial dos Médicos de Família (WONCA) tem estabelecido estratégias que têm permitido marcar posição dos mesmos na comunidade médica geral.

Mais lidas