Vacinação nos centros de saúde arranca hoje em Lisboa e quinta-feira no Norte
DATA
03/02/2021 09:36:18
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Vacinação nos centros de saúde arranca hoje em Lisboa e quinta-feira no Norte
A vacinação em centros de saúde de idosos com 80 ou mais anos e de pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas arranca hoje em Lisboa, prosseguindo quinta-feira em mais sete locais da região Norte.

A informação do Ministério da Saúde  refere que a vacinação decorrerá hoje nas Unidades de Saúde Familiares de Alvalade e do Parque, em Lisboa e Vale do Tejo, onde até sexta-feira deverão ser administradas cerca de 300 vacinas contra a Covid-19.

Na quinta-feira, este processo de vacinação arranca na região Norte, com sete locais em Braga, Marão e Douro Norte, Porto Oriental, Póvoa de Varzim/Vila do Conde, Gaia, Gondomar e na Unidade Local de Saúde Nordeste.

Nestes sete locais serão administradas perto de 900 vacinas até ao final da semana, avança o ministério da Saúde, ao adiantar que esta fase da vacinação vai iniciar-se na próxima semana nas restantes administrações regionais de saúde do país.

Segundo a mesma fonte, até ao final da tarde de terça-feira, já tinham sido enviadas cerca de 850 SMS a utentes a vacinar nesta fase e confirmados cerca de 370 agendamentos.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.