Hospitais de Coimbra concluem instalação do primeiro acelerador linear
DATA
12/02/2021 10:01:26
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Hospitais de Coimbra concluem instalação do primeiro acelerador linear
O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) assinalou o Dia Mundial do Doente com a instalação do primeiro de dois aceleradores lineares no Serviço de Radioterapia.

Em comunicado, o CHUC salientou que estes equipamentos vão contribuir "em muito para a qualificação do acesso dos utentes aos cuidados de saúde", sobretudo na área oncológica.

"A radioterapia é uma metodologia de tratamento essencial, sendo utilizada em mais de metade dos casos de doentes com cancro, em algum momento da evolução da sua doença", refere a nota.

Em funcionamento há cerca de 20 anos, o Serviço de Radioterapia do CHUC trata diariamente cerca de uma centena de doentes provenientes de toda a Região Centro, sendo "responsável pelo tratamento de quase metade dos doentes oncológicos sujeitos a radioterapia na região".

Segundo o comunicado, o CHUC tem vindo a aumentar ao longo dos anos o número de pessoas assistidas, tendo em 2019 tratado quase 1.500 doentes e realizado mais de 24.000 sessões de tratamento e 16.000 consultas.

"O processo de aquisição de dois novos aceleradores e da remodelação da rede de informação oncológica do serviço, iniciado em abril de 2020, através do lançamento de concurso público internacional, deu um passo muito importante no dia 06 de fevereiro, com o início da instalação do primeiro dos dois aceleradores no Serviço de Radioterapia", lê-se na nota.

Os dois equipamentos, em conjunto com um outro já existente no serviço desde 2016, vai "permitir a todos os doentes o acesso a tratamentos através das técnicas atualmente recomendadas", potenciando a capacidade de tratamento instalada "de acordo com os mais elevados padrões de qualidade técnica e científica".

De acordo com o CHUC, um dos aceleradores lineares vai integrar ainda a futura valência de Radiocirurgia, que até ao momento não existe.

Para além da atividade assistencial, o Serviço de Radioterapia é, segundo o CHUC, também uma "referência na formação e treino médico na especialidade de Radioncologia e formação pré-graduada de médicos, técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e enfermeiros".

"Os novos equipamentos proporcionarão igualmente maior diferenciação na formação destes profissionais, com a aquisição de competências superiores e impacto no tratamento do doente oncológico, imediato e futuro", sublinha a unidade hospitalar.

Com este investimento, o Serviço de Radioterapia "vê solidificado o seu posicionamento na prestação de cuidados de radioterapia da região Centro, reforçando a capacidade assistencial do Serviço Nacional de Saúde (SNS) naquela que é uma das suas unidades hospitalares de referência - o CHUC".

Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro
Editorial | Conceição Outeirinho
Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro

O início da segunda década deste século, foram anos de testagem. Prova intensa, e avassaladora aos serviços de saúde e aos seus profissionais, determinada pelo contexto pandémico. As fragilidades do sistema de saúde revelaram-se de modo mais acentuado, mas por outro lado, deu a conhecer o nível de capacidade de resposta, nomeadamente dos seus profissionais.