SPMI organiza Congresso Nacional de Hospitalização Domiciliária

O Núcleo de Estudos de Hospitalização Domiciliária (NEHospDom) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) vai realizar o 1.º Congresso Nacional de Hospitalização Domiciliária, nos dias 18 e 19 de junho no Centro de Congressos da alfândega do Porto.

“Promover cuidados hospitalares no domicílio tem sido um desafio que foi elevado pela pandemia a SARS-CoV-2 que atualmente vivemos. As Unidades de Hospitalização Domiciliária (UHD) têm-se adaptado e reinventado na forma como cuidam dos doentes e como constroem os seus circuitos”, afirma a internista e coordenadora do NEHospDom, Francisca Delerue, em nota enviada.

Sublinha ainda que é necessário “formar, acompanhar e avaliar. O NEHospDom surge com esse objetivo e, também, como uma plataforma de facilitação à partilha de experiências e de produção de ciência”.

De acordo com a SPMI, a hospitalização domiciliária é uma realidade em Portugal e tem por missão contribuir para o melhor nível possível de saúde e bem-estar dos indivíduos que necessitem transitoriamente de cuidados de nível hospitalar, pode ler-se em comunicado.

Crónicas de uma pandemia anunciada
Editorial | Jornal Médico
Crónicas de uma pandemia anunciada

Era 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde declarou o estado de Pandemia por COVID-19 e a organização dos serviços saúde, como conhecíamos até então, mudou. Reorganizaram-se serviços, redefiniram-se prioridades, com um fim comum: combater o SARS-CoV-2 e evitar o colapso do Serviço Nacional de Saúde, que, sem pandemia, já vivia em constante sobrecarga.

Mais lidas