Segunda fase de vacinação necessita de reforço de 1700 profissionais de saúde
DATA
21/04/2021 09:44:42
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Segunda fase de vacinação necessita de reforço de 1700 profissionais de saúde

A segunda fase da vacinação contra a Covid-19 vai obrigar a um reforço de 1700 profissionais de saúde, que poderão ser do Serviço Nacional de Saúde ou contratados, referiu o coordenador da `task force´, Henrique Gouveia e Melo.

“Estes profissionais podem vir de dentro do próprio sistema de saúde, por transferência e por mobilidades, ou podem ser contratados de fora do sistema nacional de saúde”, afirmou Gouveia e Melo num debate no âmbito da iniciativa “Conversas com Cientistas - Décadas de Ciência para Dias de Vacinas”.

De acordo com o coordenador do plano de vacinação, este cálculo “já foi comunicado”, existindo diversas opções que, neste momento, “estão em cima da mesa e que estão a ser tratadas para garantir que esses profissionais de saúde estejam disponíveis” para a nova fase da vacinação no país que tem a meta de vacinar cerca de 100 mil pessoas por dia.

“É importante dizer que esse reforço é um reforço em cima de uma utilização dos cuidados primários de saúde de cerca de 20% dos seus profissionais”, reiterou.

Sublinhou ainda “que o plano de vacinação não esgotou todos os profissionais dos cuidados primários de saúde”.

Crónicas de uma pandemia anunciada
Editorial | Jornal Médico
Crónicas de uma pandemia anunciada

Era 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde declarou o estado de Pandemia por COVID-19 e a organização dos serviços saúde, como conhecíamos até então, mudou. Reorganizaram-se serviços, redefiniram-se prioridades, com um fim comum: combater o SARS-CoV-2 e evitar o colapso do Serviço Nacional de Saúde, que, sem pandemia, já vivia em constante sobrecarga.

Mais lidas