FPC lança plataforma digital para assinalar mês do coração
DATA
28/04/2021 15:02:39
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



FPC lança plataforma digital para assinalar mês do coração

A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) vai lançar uma plataforma digital para assinalar o mês do coração, destinada a profissionais de saúde e população em geral, através da qual irão ser partilhadas informações úteis acerca das doenças cardiovasculares.

A plataforma “Maio no Coração”, disponível a partir do dia 1 de maio, vai promover pela primeira vez as comemorações do mês do coração, em formato online.

“A pandemia de Covid-19 obrigou à reestruturação de vários setores de atividade e mudou a forma como as pessoas interagem entre si e, neste sentido, a Fundação Portuguesa de Cardiologia não podia deixar passar mais um ano sem marcar aquele que é o mês mais importante em termos de sensibilização para as doenças cardiovasculares. Assim, acreditamos que, este ano, vamos conseguir ultrapassar este desafio e reunir num espaço virtual as principais atividades que costumávamos realizar em formato presencial e continuar a fazer a diferença na vida das pessoas”, salienta o presidente da FPC, Manuel Oliveira Carregeta.

 No dia 3 de maio, na sessão solene da FPC, será apresentada a plataforma em causa, bem como os resultados de um estudo sobre a Covid-19, conforme comunicado enviado.

Nos dias 13 e 14 de maio irá realizar-se um evento exclusivo para profissionais de saúde, com foco na temática da Covid-19 e no impacto que tem no coração e na atividade física.

“Este será um espaço inovador, onde as pessoas vão poder consultar informação extremamente útil sobre as doenças cardiovasculares. Vamos trazer também diversas novidades e convidamos, por isso, todas as pessoas a estarem atentas à nova plataforma para acompanharem as atividades que preparámos para todo o mês de maio”, conclui o presidente.

Um ano depois…
Editorial | Susete Simões
Um ano depois…

Corria o ano de 2020. A Primavera estava a desabrochar e os dias mais quentes e longos convidavam a passeios nos jardins e nos parques, a convívios e desportos ao ar livre. Mas quando ela, de facto, chegou, a vida estava em suspenso e tudo o que era básico e que tínhamos como garantido, tinha fugido. Vimos a Primavera através de vidros, os amigos e familiares pelos ecrãs. As ruas desertas, as mensagens nas varandas, as escolas e parques infantis silenciosos. Faz agora um ano.

Mais lidas