×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880
APBI organiza conferência sobre “Os dados ao serviço da saúde no mundo lusófono”
DATA
29/04/2021 10:04:22
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



APBI organiza conferência sobre “Os dados ao serviço da saúde no mundo lusófono”

A Associação Portuguesa de Business Intelligence (APBI) está a organizar a conferência “Os dados ao serviço da saúde no mundo lusófono” que irá decorrer nos dias 5 e 6 de maio, com o objetivo de ser um evento que abranja todos os stakeholders intervenientes na saúde em Portugal e na comunidade Lusófona.

Em comunicado, a Associação explica que “na atual conjuntura, em que a população mundial vive condicionada devido a uma pandemia instalada, os dados assumem cada vez mais um papel preponderante na construção de estratégias eficientes e eficazes na prevenção, no tratamento e no combate à propagação da Covid-19”.

Sublinha ainda que a “tomada de decisão em tempo útil é desafiada continuamente pela evolução imprevisível da pandemia. A evidência é a chave para as respostas, que se querem fundamentadas e não demagogas”, mas que para existir evidência na saúde “é mandatório haver dados estruturados”.

“A nossa visão, enquanto entidade promotora das boas práticas e difusão do Business Intelligence e Big Data, é contribuir para o uso de um ativo muito importante, a informação acumulada nas organizações, os dados e como podemos extrair deles conhecimento para suportar a tomada de decisão”, esclarece.

A APBI refere que o propósito desta conferência é conhecer e partilhar os mais diversos casos de estudo, identificar as melhores práticas e exemplos dos avanços que a tecnologia aporta ao setor da saúde.

“Para além disso, procuramos promover a colaboração entre as diferentes partes para conhecer a planificação, orçamentos, políticas públicas, os apoios ao setor privado, bem como as expectativas futuras do mundo académico”, finaliza.

Um ano depois…
Editorial | Susete Simões
Um ano depois…

Corria o ano de 2020. A Primavera estava a desabrochar e os dias mais quentes e longos convidavam a passeios nos jardins e nos parques, a convívios e desportos ao ar livre. Mas quando ela, de facto, chegou, a vida estava em suspenso e tudo o que era básico e que tínhamos como garantido, tinha fugido. Vimos a Primavera através de vidros, os amigos e familiares pelos ecrãs. As ruas desertas, as mensagens nas varandas, as escolas e parques infantis silenciosos. Faz agora um ano.

Mais lidas