Pandemia com efeitos imediatos na contratação de novos especialistas

“Se houve algo que esta pandemia nos ensinou é que a superação dos maiores obstáculos só é possível quando trabalhamos juntos e lado a lado; quando estabelecemos parcerias e deixamos o coletivismo prevalecer sobre o individualismo (…) Este é o legado desta pandemia, a reforma que fica e não voltará para trás”, afirmou Lacerda Sales, a 4 de junho, na sessão de encerramento do 23.º congresso da Ordem dos Médicos (OM).

António Lacerda Sales relevou o papel dos profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), das autoridades de saúde, dos Governos regionais, da Segurança Social, das autarquias, da Proteção Civil, das ordens profissionais e das forças de segurança, entre outras. E assegurou que os recursos humanos do SNS “são uma prioridade e preocupação constante do ministério da Saúde”.

“As medidas excecionais no âmbito da pandemia permitiram o imediato recrutamento, logo em março de 2020, de mais trabalhadores, perfazendo um aumento de 10.756 novos postos de trabalho até abril deste ano. Nesse universo, “750 são médicos especialistas”, explicou o governante, que fez questão de salientar o apoio da Ordem dos Médicos (OM) para o aumento “significativo” das capacidades formativas, o que permitiu a entrada na especialidade, em janeiro deste ano, de 1.867 novos médicos. 

“Este é o maior número de capacidades formativas disponibilizado desde 2009”, sublinhou.

António Lacerda Sales reconheceu a necessidade de reforçar o número de médicos especialistas no SNS. “É intenção do Governo prosseguir essa política de crescimento, nomeadamente através do aumento da taxa de fixação”, concluiu.

MGF 2020-30: Desafios e oportunidades
Editorial | Gil Correia
MGF 2020-30: Desafios e oportunidades

Em março de 2020 vivemos a ilusão de que algumas semanas de confinamento nos libertariam para um futuro sem Covid-19. No resto do ano acreditámos que em 2021 a realidade voltaria. Mas, por definição, a crise é uma mudança de paradigma. O normal mudou. Importa que a Medicina Geral e Familiar se adapte e aproveite as oportunidades criadas. A Telemedicina, a desburocratização e um ambiente de informação, amigável flexível e unificado são áreas que me parecem fulcrais na projeção da MGF no futuro.

Mais lidas