OM assinala Dia do Médico com homenagem às vítimas da pandemia
DATA
18/06/2021 16:33:16
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



OM assinala Dia do Médico com homenagem às vítimas da pandemia

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, assinala hoje o Dia do Médico com uma homenagem simbólica dedicada aos profissionais que perderam a vida devido à COVID-19, ao propor que se cumpra esta noite, às 22h00, um minuto de silêncio em sua memória, numa demonstração de “intenso respeito e afeto” também pelos cidadãos que já morreram em consequência da pandemia.

Numa mensagem de vídeo dirigida aos médicos portugueses, o bastonário rende-lhes tributo com palavras de gratidão e louvor. E lembra que em todos os momentos, especialmente nos mais difíceis, os médicos continuam a demostrar que são "verdadeiros heróis".

“Exemplos recentes da resiliência destes profissionais são o combate à pandemia de COVID-19 e, em 2017, a resposta ao flagelo dos grandes incêndios que assolaram o país”, refere a OM.

Na referida comunicação, Miguel Guimarães enaltece as “várias gerações de médicos que construíram o sistema de saúde português” e que “conseguiram mudar o paradigma da saúde em Portugal”.

"A sua coragem, liderança, humanismo e solidariedade" fizeram e fazem verdadeiramente a diferença, salienta o bastonário. Apela a que cerca das 22h00 (via plataforma digital) se faça um minuto de silêncio em memória dos médicos que perderam a vida no exercício da sua profissão desde março de 2020, direta ou indiretamente devido à pandemia. Uma demonstração de “intenso respeito e afeto”, que não esquecerá todos os cidadãos que morreram durante esta pandemia.

O momento terá lugar no Salão Nobre do Centro de Cultura e Congressos da Secção Regional do Norte da OM, onde se estará a homenagear médicos que- uns em 2020, outros em 2021 completaram 50 anos de carreira.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas