COVID-19: Grávidas podem vacinar-se a partir das 21 semanas de gestação
DATA
05/07/2021 14:27:23
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



COVID-19: Grávidas podem vacinar-se a partir das 21 semanas de gestação

As grávidas com 16 ou mais anos podem ser vacinadas contra a COVID-19 a partir das 21 semanas de gestação, depois de fazerem a ecografia morfológica, e respeitando um intervalo de 14 dias relativamente à toma de qualquer outra vacina. A informação consta da norma sobre a vacinação atualizada pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

 

O coordenador da Comissão Técnica de Vacinação Contra a COVID-19, Válter Fonseca, explicou à Agência Lusa que “os estudos recentes têm demonstrado que as vacinas são seguras durante a gravidez e capazes de induzir a produção de anticorpos protetores para as mulheres grávidas”.

A recomendação é para a vacinação ser feita após as 21 semanas de gestação. E, preferencialmente, nos centros de saúde, apesar de não estar vedada a vacinação em qualquer local onde existam vacinas disponíveis. A preferência pelos cuidados de saúde primários prende-se com o facto de, ali, haver uma experiência que vem de longe na vacinação de grávidas. Lembrando ainda que a gravidez tem estado associada a um risco acrescido de COVID-19 grave.

Válter Fonseca fez notar que as vacinas usadas em Portugal “são inativadas, à semelhança de muitas que há anos são usadas em segurança no âmbito do Programa Nacional de Vacinação (PNV)”.

A referida norma, agora atualizada pela DGS, determina que a vacinação deve respeitar um intervalo mínimo de 14 dias em relação à administração de outras vacinas, tais como contra a tosse convulsa e gripe, e que a amamentação não constitui uma contraindicação para a inoculação contra a COVID-19.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas