A relação entre Dermatite Atópica, Rinite e Asma para ouvir novamente
DATA
23/07/2021 09:30:58
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


A relação entre Dermatite Atópica, Rinite e Asma para ouvir novamente

“Na infância a prevalência estimada [da dermatite atópica] em Portugal e na maior parte dos países europeus anda à volta dos 20 / 25%, enquanto que na idade adulta essa prevalência já baixa significativamente, estimando-se que fica algures entre os 4 e os 10% (…)”.

Quem o diz é Maria João Paiva Lopes, assistente hospitalar graduada de Dermatologia, professora da Faculdade de Ciências Médicas e responsável de Dermatologia Pediátrica no Hospital D. Estefânia, que participou no quarto episódio do Podcast Skin Partners, uma iniciativa do Jornal Médico com o apoio da LEO Pharma que dá voz à pele.

A conversa contou também com o contributo de Cristina Lopes, assistente hospitalar graduada de Imunoalergologia, professora de Imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e coordenadora da Unidade de Imunoalergologia do Hospital Pedro Hispano, Matosinhos.

Neste episódio que abordou a relação entre dermatite atópica, rinite alérgica e asma, uma tríade que integra o conceito de marcha atópica, Cristina Lopes frisou que “a marcha atópica é um conceito que envolve a evolução da doença alérgica em alguns doentes que se inicia pela dermatite atópica numa fase muito precoce da vida, muitas vezes ainda lactente (…) e depois evolui numa fase um bocado mais tardia, mas ainda na infância.”

Ouça aqui o episódio na íntegra.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas