COVID-19: Crianças com cancro, diabetes ou obesidade entre as prioritárias para vacinação
DATA
04/08/2021 17:25:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




COVID-19: Crianças com cancro, diabetes ou obesidade entre as prioritárias para vacinação

A Direção-Geral da Saúde (DGS) esclarece que as crianças com idades entre os 12 e os 15 anos que tenham cancro ativo, diabetes, obesidade ou insuficiência renal crónica estão entre as que devem ser vacinadas prioritariamente contra a COVID-19.

 

Na atualização da norma da Campanha de Vacinação Contra a COVID-19, a DGS determina também a transplantação e a imunossupressão como doenças prioritárias para vacinação, numa listagem que inclui, igualmente, doenças neurológicas – paralisia cerebral e distrofias musculares; perturbações do desenvolvimento – como a Trissomia 21 e as perturbações do desenvolvimento intelectual grave e profundo; doença pulmonar crónica, doença respiratória crónica – como asma grave – e fibrose quística.

De acordo com a DGS, as vacinas podem ser administradas na condição de que esteja presente quem tem a guarda do menor ou a pessoa a quem o menor tenha sido confiado. “No caso dos adultos com incapacidade para consentir deve obter-se autorização do representante legal”, pode ler-se na norma.

A vacinação prioritária contra a COVID-19 deste universo etário (12-15 anos) com comorbilidades foi recomendada pela mesma entidade, no dia 20 de julho, vindo a DGS mais tarde clarificar que os menores sem doenças precisam de prescrição médica para serem vacinados.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas