COVID-19: Portugal atinge 70% da população com a vacinação completa
DATA
19/08/2021 14:31:11
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



COVID-19: Portugal atinge 70% da população com a vacinação completa

Portugal tem 70% da população com a vacinação completa contra a COVID-19, revelou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido, enfatizando o cumprimento da meta antes do prazo fixado pela task force.

Marta Temido admitiu, em entrevista à SIC, que já “era expectável que durante esta semana” se atingisse a fasquia de ter 70% da população vacinada e sublinhou que a confirmação foi dada hoje pela equipa que coordena o plano de vacinação.

“A boa notícia que existe — e que é fruto do esforço dos portugueses — é que já foi possível atingir ontem [quarta-feira], segundo informação da nossa task force que coordena o processo de vacinação contra a COVID-19, a administração de duas doses de vacina ou de uma vacina no caso das vacinas de uma dose, ou seja, ter 70% de população residente em Portugal com vacinação completa à data de ontem [quarta-feira]”, afirmou.

A governante destacou que o objetivo foi atingido “algumas semanas antes do previsto, como já se indiciava pelo relatório de vacinação semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS)”, realçando que estão a ser vacinadas perto de 100 mil pessoas por dia.

“É um resultado muito importante e vale a pena referir que, quando a presidente da Comissão Europeia começou a falar dele em janeiro, encarávamo-lo numa forma longínqua no tempo e quase se chegaríamos ou não lá. O dia de hoje prova que conseguimos atingir este resultado e agora temos de continuar para o próximo passo, que é o objetivo dos 85%”, concluiu.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas