Hospital Distrital de Santarém com telerastreio dermatológico

Telerastreio dermatológico. É este o serviço prestado pelo Hospital Distrital de Santarém (HDS). O HDS faz a triagem, à distância, a cerca de 150 pedidos semanais para consultas de Dermatologia, funcionando em colaboração com a especialidade de Medicina Geral e Familiar (MGF), e permitindo assim uma assistência mais rápida.

A diretora do serviço de Dermatologia do HDS, Maria João Silva, esclarece que o telerastreio dermatológico “não é uma consulta, mas um método de referenciação das unidades de cuidados de saúde primários para o hospital”, lê-se no site do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Este serviço tem como objetivo melhorar a acessibilidade dos doentes e detetar e tratar, precocemente, situações dermatológicas agudas ou mais graves, nomeadamente oncológicas.

Ao efetuar a triagem, o médico dermatologista considera uma ou mais fotografias da situação dermatológica em causa, possibilitando “a marcação de consultas por prioridades, ou mesmo uma resposta em tempo diferido com sugestão de medicação em situações que podem ser resolvidas no centro de saúde”.

Existem várias alternativas de referenciação, entre as quais as consultas/teleconsultas diferidas de Dermatologia geral, de Dermatologia Pediátrica e de Dermatologia Oncológica.

O Serviço de Dermatologia do HDS é o único em todo o distrito de Santarém, dando uma resposta diferenciada na área da Dermatologia Oncológica.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas