Cátedra Internacional de Bioética muda sede para a Faculdade de Medicina do Porto

Atualmente em Haifa, Israel, a Cátedra Internacional de Bioética vai mudar a sua sede para a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP). Rui Nunes, presidente da Associação Portuguesa de Bioética (APB), destaca a boa notícia e mais um sinal claro do excelente trabalho que o País tem desenvolvido, designadamente, neste campo.

“Esta decisão de mudar a sede da Cátedra para o Porto, e em particular para a FMUP, é um reflexo da força da academia e das instituições científicas nacionais”, sublinha Rui Nunes.

“É também o reconhecimento internacional da importância de Portugal no panorama multicultural e multilateral que o mundo está hoje a presenciar”, acrescenta o professor catedrático de Bioética da FMUP. Além de fundador e atual presidente da APB, Rui Nunes é ainda membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, integrando, no plano externo, o Conselho de Administração da Cátedra Internacional de Bioética.

No presente, a referida Cátedra tem mais de 250 centros em todo o mundo, com cerca de 1.500 voluntários, resultando na maior organização desta natureza à escala global. No decurso da sua atividade, promove a realização de vários cursos, congressos, sessões educativas nas escolas e na academia, e ações de formação junto de hospitais e centros de saúde. O seu objetivo central é fomentar a educação para a Bioética em instituições académicas em todo o mundo, assim como promover os direitos humanos, designadamente os direitos humanos das mulheres, a ética das ciências da vida e o direito da saúde na geografia universal.

Entretanto, a World Medical Association [Associação Médica Mundial] lançou o desafio à Cátedra Internacional de Bioética para se constituir como Centro de Cooperação da Associação Médica Mundial.

“Com a mudança para o Porto, o nosso País reforça o seu posicionamento no estudo e debate em torno da Bioética, em particular graças ao esforço efetuado pelas academias portuguesas”, salienta o presidente da APB.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas