CHUP instala laboratório com capacidade para 12 mil análises por dia
DATA
22/09/2021 12:04:57
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


CHUP instala laboratório com capacidade para 12 mil análises por dia

O Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP) instalou um novo laboratório de análises que permite “aumentar a capacidade de realização” e “diminuir o seu custo”, ultrapassando diariamente as 12 mil análises.

O CHUP revela que o novo laboratório centralizado (Corelab), instalado no Hospital Santo António, pode a “partir de agora aumentar a produção sempre que necessário”, conforme comunicado enviado à agência Lusa.

O novo laboratório, que tem uma atividade focada nas áreas de Química, Imunoquímica e Hematologia, resulta de um “esforço” de implementação no decorrer da pandemia, uma vez que o laboratório teve “uma sobrecarga de funcionamento durante essa fase, conseguindo manter ainda assim a capacidade de resposta”.

A nova estrutura em causa permite que o laboratório aumente a “capacidade em função do número de amostras e testes realizados”, bem como melhorar a “gestão do percurso da amostra”, dando prioridade às mais urgentes e mantendo a resposta.

Citada no comunicado, a diretora do departamento de Patologia e coordenadora do laboratório, Graça Henriques, afirma que esta nova estrutura está dotada de “uma solução altamente automatizada do processo laboratorial que permite responder com rapidez e eficácia às necessidades dos utentes” do hospital.

Relativamente aos profissionais de saúde, a clínica salienta que a mais recente instalação “permitiu melhorar a sua qualidade de vida em ambiente de trabalho, com a supressão do ruído, boa climatização, iluminação e conforto”.

O CHUP foi, em 2008, a unidade do País com o primeiro Corelab.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas