Pfizer lança testes para vacina contra a gripe com RNA mensageiro
DATA
28/09/2021 10:25:40
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Pfizer lança testes para vacina contra a gripe com RNA mensageiro

A farmacêutica Pfizer anunciou que procedeu às primeiras injeções de uma vacina contra a gripe utilizando RNA mensageiro, para avaliar em humanos. Esta tecnologia foi utilizada na vacina contra a COVID-19.

O ensaio clínico da Pfizer, a decorrer nos Estados Unidos da América, vai avaliar a segurança de uma dose dessa nova vacina e a sua capacidade de provocar uma reação imunitária em pessoas saudáveis que tenham entre 65 e 85 anos, noticia a agência Lusa.

As atuais vacinas utilizam vírus inativados, um processo de produção mais demorado. A eficácia das mesmas, neste momento, é de 40% a 60%.

Segundo a Pfizer, "a flexibilidade da tecnologia de RNA mensageiro e a sua produção rápida" podem facilitar o fornecimento e a eficácia das vacinas contra a gripe.

A farmacêutica prevê, ainda, estudar a utilização da tecnologia RNA mensageiro para combater outros vírus respiratórios, doenças genéticas e cancros.

A empresa de biotecnologia norte-americana Moderna também anunciou ter lançado testes sobre o mesmo produto no início de julho.

A Organização Mundial da Saúde considera que a gripe é responsável por três a cinco milhões de casos de doença grave por ano, causando entre 290 mil e 650 mil mortes.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.