OMS indica que tratamentos com anticorpos monoclonais são menos eficazes com a variante Ómicron
DATA
30/12/2021 14:31:34
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



OMS indica que tratamentos com anticorpos monoclonais são menos eficazes com a variante Ómicron

Os tratamentos com anticorpos monoclonais, até agora recomendados para doentes graves com COVID-19 ou em risco de hospitalização, são menos eficazes na neutralização da variante Ómicron, divulgou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No novo relatório epidemiológico semanal, a OMS indicou que os outros dois tratamentos recomendados - com corticosteroides e antagonistas dos recetores da interleucina-6 - continuam a ser eficazes nos doentes críticos.

Os testes de diagnóstico, tanto os PCR quanto os testes antigénio, não parecem perder eficácia com a nova variante, reitera a OMS, que ainda não divulga informações sobre o comportamento das vacinas com a nova variante.

O documento também não apresenta estatísticas relativas à percentagem de casos da variante Ómicron em amostras de laboratório, que há duas semanas era de apenas 0,1% e na semana passada atingiu os 1,6%, embora se espere que a percentagem aumente rapidamente pois em muitos países a nova variante já é dominante.

Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro
Editorial | Conceição Outeirinho
Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro

O início da segunda década deste século, foram anos de testagem. Prova intensa, e avassaladora aos serviços de saúde e aos seus profissionais, determinada pelo contexto pandémico. As fragilidades do sistema de saúde revelaram-se de modo mais acentuado, mas por outro lado, deu a conhecer o nível de capacidade de resposta, nomeadamente dos seus profissionais.