SNS realizou 654.711 cirurgias entre janeiro e novembro de 2021, número mais elevado em 10 anos
DATA
13/01/2022 17:36:47
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



SNS realizou 654.711 cirurgias entre janeiro e novembro de 2021, número mais elevado em 10 anos

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) realizou nos primeiros onze meses de 2021 mais de 654 mil intervenções cirúrgicas, o maior número da última década para períodos homólogos, de acordo com dados avançados à agência Lusa.

Os dados do Ministério da Saúde, indicam que entre janeiro e novembro de 2021 o SNS realizou 654.711 intervenções cirúrgicas, “mais 23,5% que no período homólogo de 2020 (529.986) e mais 0,4% que em 2019 (652.105)”, ano pré-pandemia.

De acordo com o Portal da Transparência, entre janeiro e novembro de 2011 foram realizadas “567.156 cirurgias, número que subiu para 577.807 em 2012 e para 593.342 em 2013. Já em 2014, foi registada uma ligeira descida, para 590.038 cirurgias realizadas, voltando a aumentar em 2015 (603.554), em 2016 (614.794), em 2017 (623.576), em 2018 (624.937) e 2019 (652.105)”. Em 2020, o ano do início pandemia, o número de cirurgias caiu para 529.986, tendo recuperado no ano passado para as 654.711.

Uma fonte do Ministério da Saúde explicou que os dados começaram a ser agregados em 2010, ano em que foram feitas 603.482 intervenções cirúrgicas até novembro, data que estabelece o início dos dados agregados. “Portanto, até novembro, temos o maior número de cirurgias acumuladas desde que há registo”, frisou.

Do total de cirurgias realizadas em 2021, perto de 567.400 foram cirurgias programadas e quase 87.300 foram intervenções cirúrgicas urgentes.

Comparando os dados acumulados a novembro de 2021 com os dados acumulados a novembro de 2019, as instituições que registaram maiores aumentos de cirurgias foram o Hospital de Braga, EPE (+34,8%), o Hospital de Cascais, PPP (+27,5%), o Centro Hospitalar Entre o Douro e Vouga, EPE (+17,8%), o Centro Hospitalar de Leiria, EPE (+17,1%) e o Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho, EPE (+12,9%).

#sejamestrelas
Editorial | António Luz Pereira
#sejamestrelas

Ciclicamente as capas dos jornais são preenchidas com o número de novos médicos. Por instantes todos prestam atenção aos números. Sim, para muitos são apenas números. Para nós, são colegas que se decidiram pelo compromisso com os utentes nas mais diversas áreas. Por isso, queremos deixar a todos, mas especialmente aqueles que abraçaram este ano a melhor especialidade do Mundo uma mensagem: “Sejam Estrelas”.

Mais lidas