Mais de 200 mil portugueses em listas de espera para cirurgia
DATA
14/02/2022 17:08:48
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Mais de 200 mil portugueses em listas de espera para cirurgia

A pandemia teve um impacto tremendo na saúde em Portugal, principalmente no ano de 2020, uma vez que foram adiadas milhares de consultas e cirurgias por todo o País. Este problema já tinha sido identificado anteriormente pelo bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, nomeadamente através da iniciativa Saúde em Dia.

Segundo dados desse projeto, Miguel Guimarães realçou que “em 2020, o ano em que mais doentes ficaram para trás, as listas de espera para cirurgia diminuíram. Porquê? Porque cerca de 30% a 50% dos doentes, nem sequer entraram no sistema, ou seja, os hospitais tiveram uma quebra na referenciação nos cuidados de saúde primários”.

Neste momento, existem mais de 200 mil portugueses em lista de espera para cirurgia, sendo que muitos deles constam nesta lista desde 2020. De acordo com a Administração Central do Sistema de Saúde, em 2021 foi realizado o número mais alto de intervenções cirúrgicas desde que há registo, contudo não foi suficiente para compensar as 100 mil intervenções que ficaram por fazer em 2020.

“Em 2021, já estamos a ter uma atividade semelhante, até ligeiramente superior, ao ano de 2019, mas aquilo que ficou por fazer no ano de 2020 ainda não foi recuperado. Ou é recuperado, rapidamente, ou depois a recuperação já não é possível”, deixou o alerta o bastonário da OM, em declarações à comunicação social.

Além de continuar a recuperar as cirurgias em atraso, a prioridade para Miguel Guimarães passa, também, por estender as redes de rastreio, de forma que as doenças sejam diagnosticadas o mais cedo possível, facilitando o respetivo tratamento.

Em 2021 foram feitas 700 mil cirurgias, contudo ainda faltam as 120 mil intervenções adiadas em 2020, bem “como os milhares de doentes que nem chegaram a entrar no sistema”. No que diz respeito a uma possível recuperação do total do número de cirurgias que ficaram por fazer, o bastonário da OM alude que não é possível dar certezas.

“Temos de tentar ao máximo recuperar quem podemos recuperar, contudo há doentes que não terão resposta”, lamentou.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.