Estudantes do IPS intervêm na literacia em saúde
DATA
24/03/2022 14:05:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Estudantes do IPS intervêm na literacia em saúde

Em Setúbal, os estudantes de Enfermagem do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) desenvolveram atividades comunitárias, que promovem a literacia em saúde, nas áreas da saúde mental, da saúde sexual e reprodutiva e da saúde da criança e jovem. O calendário de atividades estende-se até junho.

A primeira iniciativa será dia 30 de março, no âmbito do programa Março Mulher. Promovida pela SEIES – Sociedade de Estudos e Intervenção em Engenharia Social, os estudantes envolvidos serão recebidos no estúdio da Rádio Jornal de Setúbal (RJS) para uma conversa sobre os “Diferentes papéis da mulher na sociedade e suas repercussões na sua saúde mental”.

Por sua vez, a 13 de abril, no âmbito do projeto Saúde no Bairro, será dinamizada a partir das 14h00 uma atividade envolvendo cerca de uma centena de crianças dos bairros da Bela Vista, em torno do tema “Hábitos de Vida Saudável na Prevenção da Obesidade”. “Impacto da Obesidade na Saúde Mental” e “Alimentação Saudável nas crianças” são as outras duas temáticas a debater com as populações.

Estão ainda previstas sessões em torno das temáticas “Violência Doméstica” e “Violência sobre as Crianças”, dirigidas a adultos e famílias, e ainda “Violência Sexual contra Homens e Rapazes” e “Violência no namoro e nas relações de intimidade”. Estas atividades inserem-se no programa “À Pesca” que também é direcionado para um público mais jovem.

Na primeira quinzena de junho com uma temática relacionada com hábitos que tornam a vida mais saudável, o projeto “À Pesca” será também dedicado às crianças, celebrando o Dia Mundial da Criança. 

Segundo Fernanda Marques, coordenadora do Programa de Extensão Comunitária, estas atividades “têm claros benefícios para a sua população-alvo e também para os estudantes que as projetam, realizam e avaliam a sua intervenção em contexto comunitário”. A docente da ESS/IPS realça ainda “o ganho de conhecimentos e desenvolvimento de competências numa intervenção junto da comunidade, além da experiência de ser parceiro num projeto duma ONG”.

As certezas enganadoras sobre os Outros
Editorial | Mário Santos, membro da Direção Nacional da APMGF
As certezas enganadoras sobre os Outros

No processo de reflexão da minha prática clínica, levo em conta para além do meu índice de desempenho geral (IDG) e da satisfação dos meus pacientes, a opinião dos Outros. Não deixo, por isso, de ler as entrevistas cujos destaques despertam em mim o interesse sobre o que pensam e o que esperam das minhas funções, como médico de família. Selecionei alguns títulos divulgados pelo Jornal Médico, que mereceram a minha atenção no último ano: