Incidência da gripe reduziu, mas mantém tendência crescente
DATA
28/03/2022 09:00:21
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Incidência da gripe reduziu, mas mantém tendência crescente

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) aponta uma redução da taxa de incidência da síndrome gripal para 19,9 por cada 100.00 habitantes, numa tendência crescente.

Estes dados foram publicados no boletim de vigilância da gripe referente à semana de 14 a 20 de março.

A taxa de incidência de infeção respiratória aguda também diminuiu, fixando-se em 28,4 por 100.00 habitantes. No entanto, a Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe (Hospitais) registou um aumento de casos de gripe desde a semana de 8 de março.

Segundo o documento divulgado pelo INSA, foram identificados até ao momento 48 casos de co-infeção pelo vírus da gripe e SARS-CoV-2, mas não se reportaram casos de gripe nas 19 unidades de cuidados intensivos nem nas enfermarias que enviaram a informação.

Embora se tenham registado valores mais baixos nas taxas de incidência da síndrome gripal e da infeção respiratória aguda, o INSA sublinha que os valores devem ser interpretados “tendo em conta a reorganização do atendimento ao doente respiratório e a menor população sob observação do que a observada em período homólogo de anos anteriores”.

Na semana de 14 a 20 de março, a Rede detetou 534 casos positivos para o vírus da gripe, dos quais 532 do tipo A e dois do tipo B. Em 50 dos casos identificou-se o subtipo A(H3), e num dos casos o subtipo A(H1).

Quanto à caracterização genética, o boletim indica que nessa semana, foram qualificados 80 vírus da gripe com particularidades antigénicas que são diferentes do vírus contemplado na vacina contra a gripe na época 2021/2022.

Consulte o boletim aqui.

Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?
Editorial | Jornal Médico
Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?

O regime remuneratório das USF modelo B há muito que é tema para as mais diversas discussões, parecendo ser unânime a opinião de que necessita de uma revisão, inexistente de forma séria desde a sua implementação.