Casos clínicos em destaque nas IV Jornadas Multidisciplinares de Medicina Geral e Familiar
DATA
22/04/2022 10:51:10
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Casos clínicos em destaque nas IV Jornadas Multidisciplinares de Medicina Geral e Familiar

Com o intuito de reunir profissionais de Medicina Geral e Familiar (MGF), promovendo a discussão de casos clínicos específicos ou mesas redondas com temas múltiplos, as IV Jornadas Multidisciplinares da especialidade decorrem de 19 a 21 de maio, no centro de congressos do Sheraton, no Porto.

 

O encontro entre colegas clínicos pretende, como expresso pela presidência das Jornadas na sua mensagem, “proporcionar uma ação de educação e de formação médica diversificada e interativa, dirigida às reais necessidades dos internos e especialistas em Medicina Geral e Familiar”. Este é um evento científico cuja abordagem dos conteúdos se baseia na partilha de conhecimentos e experiências que “tem como alvo uma melhor gestão integrada do doente, para bem deste e da satisfação profissional de todos”, sublinha a presidência, composta por Manuel Viana, Paulo Pessanha e Rui Costa

Ao longo dos três dias do evento, serão cinco mesas redondas as quais vão versar temas como Hematologia, Gastrenterologia de consultório, demências, Cardiologia de consultório e patologia do joelho, cinco sessões de casos clínicos flash que abordam temas como infeções sexualmente transmissíveis ou vacinação na área respiratória, uma sessão sobre aplicações úteis na prática clínica e cinco simpósios satélite. 

As jornadas são organizadas pela Formédica – Sociedade de Formação e Educação Médica, e convidam todos os que queiram acompanhar esta edição, a fazê-lo presencialmente ou virtualmente, tendo em conta que a edição deste ano vai decorrer em formato híbrido, “podendo assim chegar ao maior número de colegas possível”, refere a presidência das Jornadas. Os interessados podem obter mais informações aqui

Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?
Editorial | Jornal Médico
Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?

O regime remuneratório das USF modelo B há muito que é tema para as mais diversas discussões, parecendo ser unânime a opinião de que necessita de uma revisão, inexistente de forma séria desde a sua implementação.