Pós-Graduação em Medicina do Desporto, Reabilitação e Gestão
DATA
12/09/2022 09:19:29
AUTOR
Jornal Médico
Pós-Graduação em Medicina do Desporto, Reabilitação e Gestão

A Católica Porto Business School e a Academia Clínica Espregueira organizam a Pós-Graduação em Medicina do Desporto, Reabilitação e Gestão que se iniciará em outubro de 2022 e que consubstancia uma oportunidade formativa que visa a capacitação médico-científica e de empreendedorismo dos médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar.

O programa resulta da parceria entre a Academia Clínica Espregueira e a Católica Porto Business School e a formação estende-se por 216 horas (100% online), mais 20 horas de práticas clínicas facultativas na Clínica Espregueira – FIFA Medical Centre of Excellence. A pós-graduação em causa concede 43 créditos ECTS após a sua conclusão bem-sucedida e está suportada num corpo docente internacional.

A prestação autónoma de serviços de Medicina Desportiva, saúde e reabilitação tem procura significativa e crescente e requer diferenciação técnico-científica continuada. Aos profissionais de ciências médicas, de reabilitação e desporto, exigem-se elevados padrões de competência, organização e de gestão.

“A frequência desta Pós-Graduação em Medicina do Desporto, Reabilitação e Gestão promove a evolução técnico-científica no exercício profissional de Medicina e Reabilitação Desportiva e o acesso a princípios para controlo de gestão de unidades económico-empresariais, serviços ou equipas de Medicina, de reabilitação e de saúde”, lê-se.

Os sócios da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) contam com um desconto de 5% na propina. Pode consultar mais informações sobre esta formação e respetivo processo de inscrição neste documento.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.