"Cara a Cara com a Gripe", o novo vodcast sobre a importância da prevenção e da vacinação, moderado por Filipe Froes
DATA
07/11/2022 15:18:45
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



"Cara a Cara com a Gripe", o novo vodcast sobre a importância da prevenção e da vacinação, moderado por Filipe Froes

A Sanofi lança, em parceria com o Jornal Médico, este mês de novembro, o vodcast “Cara a cara com a Gripe”, com o intuito de dar um maior alcance à inovação e aos desafios da vacinação antigripal. Dirigido a profissionais de saúde e com contributos multidisciplinares, o vodcast de quatro episódios envolve especialistas das áreas da Pneumologia, Cardiologia, Endocrinologia e Medicina Geral e Familiar (MGF), de modo a refletir e partilhar indicadores relevantes. Os convidados vão abordar evidências e dados relativos à vacinação, complementados pela experiência clínica, sob a moderação de Filipe Froes, pneumologista no Hospital Pulido Valente, consultor da Direção-Geral da Saúde e membro do Conselho Nacional de Saúde Pública.

O primeiro episódio conta com Carlos Robalo Cordeiro, presidente da European Respiratory Society e diretor do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC), para uma abordagem acerca do impacto da gripe em Portugal e a importância da vacinação em grupos específicos, como é o caso dos doentes respiratórios crónicos. Adverte também para as complicações associadas à gripe, nomeadamente as respiratórias, sobretudo nas populações mais fragilizadas, figurando a pneumonia “como a principal causa de morte em hospitais, no país”. O pneumologista deixa ainda a nota: “Se conseguirmos vacinar amplamente a população com mais de 65 anos e com comorbilidades, conseguiremos reduzir o número de pneumonias que advém de uma infeção gripal.”

Para abordar as vantagens da vacinação antigripal em doentes cardiovasculares, é convidado Carlos Aguiar, assistente graduado de Cardiologia do Hospital de Santa Cruz e do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Ocidental (CHULO). Neste segundo episódio, o cardiologista faz uma revisão das guidelines norte-americanas e europeias das sociedades científicas de Cardiologia, concluindo que a vacina “previne eventos cardiovasculares não fatais, mas também os eventos fatais, reduz o risco e o tempo de hospitalização, com complicações, bem como a necessidade de internamento em Cuidados Intensivos”, logo, salienta que a vacinação “reduz a morbilidade e a mortalidade, protegendo a esperança de vida”.

No terceiro episódio deste vodcast, Filipe Froes conversa com João Raposo, presidente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia e diretor clínico da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), para uma revisão do impacto da gripe nas pessoas com diabetes. O endocrinologista deixa claro que a vacinação contra a infeção por vírus influenza “está indicada para qualquer pessoa com diabetes tipo 1 e tipo 2, independentemente da presença de outras complicações. A descompensação da diabetes está associada a um maior risco de mortalidade e morbilidade”. Por isso, adverte João Raposo: “Se conseguirmos prevenir a infeção respiratória, conseguimos contribuir para um controlo da diabetes, especialmente na população mais idosa.”

Por fim, o quarto episódio aporta o papel dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) na vacinação antigripal e a importância do médico de família na recomendação da vacinação. Para isso, Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, salienta que “o papel dos médicos de família é absolutamente crucial para aumentar a taxa de cobertura vacinal e melhorar ainda mais os resultados obtidos nos últimos anos”. A campanha habitual de vacinação contra a gripe em Portugal já inclui todos os utentes acima dos 65 anos, sendo que “abaixo dessa idade, há grupos de doentes que são selecionados de acordo com as suas comorbilidades, cabendo ao médico de família identificá-los e fazer essa referenciação”. Nuno Jacinto apresenta ainda a proposta de alargar a cobertura vacinal através da inclusão de mais grupos de doentes e utentes “com acesso à vacinação gratuita”.

Acerca deste “Cara a Cara com a Gripe”, Filipe Froes ressalva a importância deste vodcast “na documentação da gripe, tendo em conta que, antes da pandemia, era a causa principal de infeção originada pela transmissão de um vírus”, podendo ser prevenível através da vacinação. Quanto às especialidades envolvidas, o moderador recorda que a gripe é também “uma doença inflamatória associada a eventos cardiovasculares e que são os médicos de família e os CSP um dos pilares essenciais na vacinação”. Os quatro episódios do “Cara a Cara com a Gripe” vão ficar disponíveis em plataforma própria, no mês de novembro.

É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Jornal Médico
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários

Neste momento os CSP encontram-se sobrecarregados de processos burocráticos inúteis, duplicados, desnecessários, que comprometem a relação médico-doente e que retiram tempo para a atividade assistencial.