Prémios Humanizar a Saúde premeiam cinco projetos de instituições e associações
DATA
23/11/2022 09:58:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Prémios Humanizar a Saúde premeiam cinco projetos de instituições e associações

A TEVA voltou a premiar cinco iniciativas que melhoram a qualidade de vida dos doentes, na segunda edição dos Prémios Humanizar a Saúde. Uma vez mais, a empresa reconheceu o trabalho de instituições e associações, públicas e privadas, que desenvolvem projetos solidários que ajudam os doentes e as suas famílias a lidar com a doença de uma forma mais positiva. 

“É para nós uma enorme satisfação poder ajudar a dar visibilidade e recompensar o trabalho daqueles que, tantas vezes na sombra, implementam atividades inovadoras, originais e empreendedoras que favorecem a luta contra a doença e ajudam a otimizar a qualidade de vida das pessoas afetadas.” Afirmou Marta González Casal, diretora-geral da TEVA Portugal.

A responsável da TEVA Portugal destacou que este ano foram submetidas 45 candidaturas, todas elas de grande qualidade. “Recebemos iniciativas maravilhosas, que nos fazem acreditar, nos entusiasmam e nos movem, pensando nos milhares de pacientes que delas beneficiam e no esforço subjacente por parte de profissionais e voluntários. O aspeto emocional e afetivo tem impacto nos doentes e devemos continuar a concentrar-nos na humanização da saúde através de grandes projetos e pequenos gestos”.

“Para a TEVA é uma honra enorme continuar a apoiar projetos inovadores que procuram soluções mais próximas e humanas capazes de responder às necessidades dos doentes e das suas famílias, e que, simultaneamente, ajudam a tornar qualquer processo diagnóstico, terapêutico ou paliativo mais suportável e confortável", concluiu Marta González Casal.

Para eleger os cinco vencedores, o júri formado por todos os colaboradores da TEVA Portugal teve em conta o trabalho a sensibilidade e a imaginação postos ao serviço de atividades inovadoras, originais e empreendedoras que impactam positivamente a vida dos doentes, favorecendo um ambiente e tratamento mais empático e humano.

Cada iniciativa vencedora recebeu um prémio monetário no valor de cinco mil euros para apoiar o seu desenvolvimento.

 

Iniciativas premiadas na edição dos Prémios Humanizar a Saúde 2022

Dormir é o melhor remédio

Iniciativa da Associação Nuvem Vitória que leva diariamente a magia dos contos, com histórias de embalar, a crianças internadas nos hospitais de Santa Maria, São João, Vila Franca de Xira, Braga, Santo André, Garcia de Orta, Cascais e Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão.

Escola do Ser

Implementada pela Associação Partilhas e Cuidados, de Faro, acolhe pessoas com doença oncológica, mas também os seus cuidadores e familiares que os acompanham ao longo do processo de tratamentos. A iniciativa visa ajudar a comunidade oncológica a encontrar um serviço de apoio psico emocional para que, cada um ao seu ritmo, vá ao encontro do seu ponto de equilíbrio.

Vamos Puxar pelo Cérebro com Câmara de Lobos

Iniciativa da delegação da Madeira da Alzheimer Portugal que consiste em sessões de estimulação cognitiva para pessoas com demência, com vista à prevenção e ao adiamento da evolução sintomas, mas também a disponibilizar aos cuidadores ferramentas que lhes permitam prestar cuidados com qualidade e de forma mais eficiente e centrada no doente.

Aldeias Humanitar – Humanizar e Estar

O projeto Aldeias Humanitar intervém de forma gratuita na prestação de cuidados complementares integrados de saúde, amparo social e combate ao isolamento social, em dez concelhos do Douro Sul. Tem por base equipas multidisciplinares da área da saúde e da área social que levam os cuidados a casa das pessoas.

Dá a tua voz

Projeto da Associação Portuguesa de Doentes de Esclerose Lateral Amiotrófica baseado em software, instalado em telemóveis, tablets ou computadores, que transforma texto em fala sintetizada. O objetivo do projeto é dar voz às pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica, permitindo que estas mantenham a capacidade de comunicar no seu dia a dia, em todas as fases da doença e sensibilizar a comunidade para uma das consequências da doença na pessoa diagnosticada: deixar de comunicar.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.