Rui Nunes distinguido por trabalho no Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos
DATA
13/01/2023 09:21:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Rui Nunes distinguido por trabalho no Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos homenageou um conjunto de médicos que ao longo dos últimos três anos se distinguiram pelo seu empenho, dedicação e resiliência num período muito complexo para a Saúde Pública em Portugal, devido aos efeitos e consequências da COVID-19, entre os quais o presidente da Associação Portuguesa de Bioética (APB), Rui Nunes.

“É um orgulho imenso ver reconhecido o papel que os médicos desempenharam nesta crise com contornos que ninguém poderia imaginar em março de 2020 e, acima de tudo, ver o meu nome no rol de médicos que a Ordem dos Médicos decidiu homenagear”, salienta Rui Nunes.

O Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos contra a COVID-19 nasceu em janeiro de 2020, numa altura em que a Organização Mundial de Saúde não tinha sequer declarado a pandemia, e foi uma estrutura determinante nos alertas que lançou e nas recomendações que fez, para garantir que Portugal respondia melhor a esta emergência de saúde pública internacional.

“Este Gabinete de Crise desempenhou um papel central no aconselhamento à população e às estruturas de Saúde Pública em Portugal”, recorda o presidente da APB e candidato a bastonário da Ordem dos Médicos. Numa altura em que ainda nem se falava em pandemia, mas que em vários pontos do mundo os casos positivos atingiam já números assustadores, recorda Rui Nunes, “este Gabinete teve o condão de estar na linha da frente do combate à COVID-19”.

O presidente da APB lembra que foi por ação deste Gabinete de Crise da OM que foi possível criar sinergias com o Instituto Superior Técnico, para desenvolver o Indicador de Acompanhamento da Pandemia, uma alternativa à matriz de risco que ajudou a monitorizar de forma mais célere e completa o impacto da pandemia, permitindo sugerir semanas antes muitas das medidas que viriam depois a ser acolhidas pelo Governo e pelas autoridades de Saúde.

Para o candidato a bastonário da Ordem dos Médicos “a criação do Gabinete de Crise demonstrou, mais uma vez, o papel central que a OM deve assumir na Saúde em Portugal, sendo um dos parceiros preferenciais para a tomada de decisões e para a análise e monitorização da Saúde no nosso País”. “É um pilar que deve ser mantido e potenciado pelo próximo bastonário”, acrescenta.

A homenagem da Ordem dos Médicos decorreu na manhã de 10 de janeiro, durante um evento dedicado à Comunidade Médica de Língua Portuguesa, subordinado ao tema “Desafios da Saúde Global no Espaço da Lusofonia”, no auditório da sua sede, em Lisboa.

Com esta conferência privilegiou-se as relações de proximidade e sinergias que visam a partilha de conhecimento e experiências internacionais, abordando temas de maior relevância na Medicina e na comunidade médica dos países lusófonos.

É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Jornal Médico
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários

Neste momento os CSP encontram-se sobrecarregados de processos burocráticos inúteis, duplicados, desnecessários, que comprometem a relação médico-doente e que retiram tempo para a atividade assistencial.