“No verão, use água com um pingo de consciência” é o desafio lançado pelas Águas do Algarve no âmbito da campanha de sensibilização levada a cabo na região.
Published in Atualidade

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve quer alargar os gabinetes de saúde oral aos 16 centros de saúde da região até ao final do ano.

Published in Atualidade

As unidades de saúde do Algarve estão preparadas para o pico da gripe, mas para já não há reforço nos serviços devido à baixa afluência de utentes.

Published in Atualidade

Em julho, os 31 postos de saúde de praia, localizados no Algarve, atenderam 2.067 pessoas, anunciou a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.

Published in Atualidade

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve pretende integrar 116 trabalhadores precários em “poucas semanas”. O objetivo é regularizar a situação laboral destes profissionais. 

Published in Atualidade

O Governo publicou um despacho que prevê reforçar a assistência médica no Algarve até 30 de setembro, com base em candidaturas voluntárias dos médicos, sem necessitar de acordo do serviço de origem e com direito a ajudas de custo.

Published in Atualidade

conceitos-ucspusfaeb

No passado dia 1 de setembro as Unidades de Saúde Familiar (USF) Balsa e Levante transitaram de modelo A para modelo B, o que permitirá atribuir equipa de família a um total de 2.046 utentes do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Sotavento, nomeadamente, dos concelhos de Tavira e de Vila Real de Santo António.

A USF Balsa, localizada no concelho de Tavira, é constituída por uma equipa de oito médicos, oito enfermeiros e sete assistentes técnicos e abrange atualmente um total de 13.128 utentes. Por sua vez, a USF Levante, em Vila Real de Santo António, é composta por seis médicos, seis enfermeiros e cinco assistentes técnicos, e abrange 10.317 utentes.

Com a passagem para modelo B – no âmbito do Despacho Conjunto n.º 6580-A/2015 da Ministra de Estado e das Finanças e do Ministro da Saúde, de acordo com o artigo 2º alínea e) – estas duas USF, além de alargarem a cobertura assistencial, vão simultaneamente alargar as atividades previstas nos programas de prevenção e promoção da Saúde, constituindo-se como uma mais-valia para a população abrangida por estas Unidades e contribuindo para a obtenção de ganhos em saúde.

De referir que, o conselho diretivo da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve homologou a transição das USF Balsa e Levante de modelo A para B com base nos pareceres técnicos da Equipa Regional de Apoio e Acompanhamento da ARS do Algarve, do diretor-executivo do ACES Sotavento e na sequência da análise do instrumento de avaliação organizacional DiOr_USF da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), bem como na revisão dos resultados obtidos nos indicadores constantes da respetiva carta de compromisso de 2015, e que comprovam o bom desempenho das equipas destas unidades, avança a ARS em notícia no seu website.

De acordo com a ACSS, o modelo B “é o indicado para equipas com maior amadurecimento organizacional onde o trabalho em equipa de saúde familiar seja uma prática efetiva e que estejam dispostas a aceitar um nível de contratualização de patamares de desempenho mais exigente”.

Neste momento encontram-se em atividade onze USF na região do Algarve, sete das quais em modelo B.

Published in Atualidade

prescrição eletronica

Mais de 90% das receitas prescritas nos serviços públicos e mais de 30% das receitas prescritas nos serviços privados são já “receitas sem papel” no Algarve, região que assim encabeça o ranking nacional no que concerne à prescrição desmaterializada.

A notícia é avançada pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, no seu website, e dá conta dos resultados apresentados numa reunião de representantes dos setores público e privado que decorreu, a 11 de agosto, na sede daquela ARS, promovida pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), com o objetivo de incentivar os prescritores de todos os setores para a utilização da receita sem papel, integrando desta forma em todas as unidades de saúde a nível nacional a utilização da prescrição desmaterializada.

Desde o dia 3 de fevereiro de 2016 que a prescrição sem papel se encontra a funcionar no Algarve, com o arranque a ter sucedido na Unidades de Saúde Familiar (USF) Mirante e na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Olhão, do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Central. O Algarve está atualmente no topo de ranking de utilização no país com 30% de utilização no setor privado, quando a média nacional está abaixo dos 20%, segundo o coordenador da área de Sistemas de Prescrição e Dispensa dos SPMS, António Alexandre.

“Um em cada três embalagens foram prescritas de forma desmaterializada aqui no Algarve”, realça, sublinhando que “a meta é chegar a 100%” em breve em toda a região, o que já acontece em “muitas das instituições”.

Sendo obrigatória a prescrição por via eletrónica desde o dia 1 de abril de 2016, no âmbito do SNS, para os prescritores privados, a data é 1 de setembro, quando se torna obrigatória para todas as entidades. Os SPMS fornece a estrutura central que permite o acesso às prescrições sendo que a utilização dessa plataforma é a única maneira de proceder por via eletrónica.

Published in Atualidade
Pág. 1 de 2
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas