Mais de mil pessoas realizaram no último ano testes rápidos de diagnóstico do VIH/sida e dos vírus das hepatites nas farmácias de Cascais e mais de 40% fizeram-no pela primeira vez, anunciou hoje a Associação Nacional de Farmácias (ANF).

Published in Atualidade

As primeiras 56.598 assinaturas da petição “Salvar as Farmácias, Cumprir o SNS” serão entregues amanhã às 10h30, na Assembleia da República, em Lisboa.

Published in Atualidade
sexta-feira, 22 fevereiro 2019 12:14

Loures: Farmácias entregam medicamentos em casa

Os 206 mil habitantes do concelho de Loures vão poder receber em casa medicamentos e quaisquer outros produtos de farmácia.

Published in Atualidade

Já 42 mil portugueses subscreveram a petição à Assembleia da República “Salvar as Farmácias, Cumprir o SNS” na primeira semana de recolha de assinaturas. Este número supera a última petição nacional das farmácias, realizada em 2014. 

Published in Atualidade

A campanha solidária “Dê Troco a Quem Precisa”, decorre de 17 a 25 de dezembro, nas farmácias aderentes de todo o país. A iniciativa, promovida pelo programa Abem – Rede Solidária do Medicamento, que convida todos os portugueses a doar o troco das compras ao Fundo Solidário Abem.

Published in Atualidade

Fármicias de Cascais assinalaram o primeiro dia da iniciativa de combate ao VIH/SIDA e aos vírus da hepatite, com a realização dos primeiros testes rápidos de rastreio.

Published in Atualidade

Os primeiros testes rápidos de rastreio do VIH/SIDA e dos vírus da hepatite estão, a partir de hoje, disponíveis nas farmácias de Cascais e serão alargados progressivamente a outras zonas do país.

Published in Atualidade

As farmácias portuguesas têm prejuízo na dispensa de medicamentos comparticipados pelo Estado à população, diz um estudo realizado pela Universidade de Aveiro em colaboração com a sociedade de revisores oficiais de contas Oliveira, Reis & Associados.

Published in Atualidade
Pág. 1 de 2
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas