Displaying items by tag: Infarmed

O ministro da Saúde revelou, hoje, que o Governo terá condições para decidir sobre a mudança do Infarmed para o Porto "a curto prazo".

Published in Atualidade

O Parlamento volta, hoje, a debater a questão da transferência do Infarmed para o Porto. A pedido do PSD, os deputados vão ouvir o Conselho Diretivo e a Comissão de Trabalhadores desta instituição.

Published in Atualidade
Tagged under

Os portugueses compraram diariamente mais de 16 mil embalagens de anti-histamínicos no ano passado, em média, o que representa a dispensa de mais de seis milhões de embalagens dos fármacos usados para alívio das alergias.

Published in Terapêutica

O acesso aos tratamentos oncológicos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem vindo a aumentar, nos últimos anos, havendo mais tratamentos e mais medicamentos inovadores aprovados.

Published in Terapêutica

Quase 113 mil unidades de medicamentos foram intercetadas pelas autoridades portuguesas no primeiro semestre de 2017, por suspeita de falsificação. De acordo com os dados do Infarmed, 18% das mesmas foram destruídas.

Published in Atualidade

A comissão de trabalhadores do Infarmed receia que a transferência da agência para o Porto coloque em causa a missão do instituto.

Published in Atualidade

A deslocalização do Infarmed para o Porto pode melhorar o funcionamento do instituto ao nível da produtividade, concluiu um relatório do grupo de trabalho do Ministério da Saúde criado para avaliar o impacto da mudança.

Published in Atualidade

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) aprovou, nos últimos dois anos, 111 medicamentos inovadores, maioritariamente nas áreas do cancro e do VIH/SIDA, de acordo com dados ontem divulgados pela estrutura.

Published in Terapêutica
Pág. 10 de 25
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.