Displaying items by tag: Marta Temido

O Jornal Médico esteve presente na apresentação pública da nova Lei de Bases de Saúde que decorreu esta quinta-feira no Centro de Saúde de Sete Rios, em Lisboa, onde tiveram presentes várias figuras de renome do setor em Portugal.

Published in Atualidade

O Hospital de Braga poderá voltar para a esfera do Serviço Nacional de Saúde (SNS) por “indisponibilidade definitiva” do gestor privado em prolongar o atual contrato de gestão público-privado, quem o diz é a ministra da Saúde.

Published in Atualidade

A ministra da Saúde, Marta Temido, revelou hoje a lista de hospitais e unidades locais de saúde (ULS) selecionados para integrarem um modelo de gestão autónoma. 

Published in Atualidade

A ministra da Saúde disse que hoje vai acompanhar a situação dos pedidos de demissão dos chefes de equipa do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.

Published in Atualidade

A ministra da Saúde, Marta Temido, admite recorrer aos hospitais privados para realizar algumas das cirurgias adiadas devido à greve dos enfermeiros dos blocos operatórios, caso os hospitais públicos não consigam responder a todos os casos programados.

Published in Atualidade

A ministra da Saúde, Marta Temido, apelou às ordens profissionais para conterem o “excesso verbal” em relação à greve dos enfermeiros, caso contrário pode “transparecer uma sensação de insegurança”.

Published in Atualidade

A ministra da Saúde, Marta Temido, garantiu que as cirurgias adiadas devido à greve dos enfermeiros, cerca de quatro mil, serão reagendadas já a partir de janeiro.

Published in Atualidade

A ministra da Saúde, Marta Temido, esteve presente na apresentação do estudo “Momento Atual da Reforma dos CSP em Portugal 2017/2018”, coordenado pelo médico família André Biscaia. O Jornal Médico esteve presente no encontro, organizado pela USF-AN, que decorreu hoje no Centro de Saúde de Sete Rios.

Published in Atualidade
Pág. 7 de 9
Um ano depois…
Editorial | Susete Simões
Um ano depois…

Corria o ano de 2020. A Primavera estava a desabrochar e os dias mais quentes e longos convidavam a passeios nos jardins e nos parques, a convívios e desportos ao ar livre. Mas quando ela, de facto, chegou, a vida estava em suspenso e tudo o que era básico e que tínhamos como garantido, tinha fugido. Vimos a Primavera através de vidros, os amigos e familiares pelos ecrãs. As ruas desertas, as mensagens nas varandas, as escolas e parques infantis silenciosos. Faz agora um ano.

Mais lidas