A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) alertou que a atuação da Linha SNS 24, no âmbito da Covid-19, causa uma “grave sobrecarga” nas urgências, pelo que defende alterações na referenciação dos doentes.
Published in Atualidade

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) voltou ontem a alertar que a linha SNS24 está a encaminhar crianças e jovens “sem critério clínico que o justifique” para as urgências hospitalares, originando sobrecarga dos serviços.

Published in Atualidade

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) pediu para que sejam evitados "comportamentos que coloquem em risco a saúde pública no âmbito da atual situação pandémica" e que sejam adotadas boas práticas de saúde pública.

Published in Atualidade

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) condenou hoje a decisão do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) de impedir médicos de trabalharem noutras unidades de saúde.

Published in Atualidade

Um estudo da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) revela “graves carências” de material de apoio e de proteção, no combate à pandemia da covid-19 no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Published in Atualidade
No âmbito da pandemia de Covid-19, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) criou uma estratégia de apoio centrada numa intervenção grupal de suporte, partilha e reflexão.
Published in Atualidade

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) criticou ontem a “total inércia” do Ministério da Saúde, sublinhando que há centenas de especialistas à espera “há mais de seis meses por um concurso de colocação”.

Published in Atualidade
Pág. 1 de 4
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas