A taxa de mortalidade infantil na União Europeia (UE) fixou-se, em 2017, nas 3,6 mortes por mil nados-vivos, com Portugal a registar um valor abaixo da média (2,7 por mil), segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

Published in Atualidade

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mostrou-se preocupado com o aumento da mortalidade infantil, considerando que é preciso apurar as causas de morte.

Published in Atualidade

A Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que a taxa provisória de mortalidade infantil em Portugal, referente a 2018, está dentro da normalidade e continua abaixo da média europeia.

Published in Atualidade

A Ordem dos Médicos (OM) pediu um “apuramento rápido” das causas do “aumento da mortalidade infantil”, na sequência da divulgação dos dados provisórios da Direção-Geral da Saúde (DGS) que dão conta de um aumento de 26% em 2018.

Published in Atualidade

A mortalidade infantil até ao primeiro ano de idade aumentou em Portugal no ano de 2018, divulga a Direção Geral de Saúde (DGS). Os dados ainda não foram validados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Published in Atualidade

A taxa de mortalidade infantil tem vindo a registar melhorias significativas desde 1990, contudo a Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que os valores continuam inaceitáveis.

Published in Atualidade

No último ano, Portugal registou o valor mais baixo desde que há registo de óbitos de crianças com menos de 1 ano, segundo as “Estatísticas Vitais” do Instituto Nacional de Estatística (INE), hoje divulgadas.

Published in Atualidade

A Guiné-Bissau é o pior país lusófono na taxa de mortalidade neonatal, ocupando o sexto lugar de um índice em que o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) analisou a situação, em 2016, de 186 países.

Published in Atualidade
Pág. 1 de 2
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas