Displaying items by tag: reservas de sangue

terça-feira, 21 setembro 2021 11:58

Reservas de sangue um pouco aquém dos níveis habituais

As reservas de sangue estão “ligeiramente abaixo dos níveis habituais nesta época do ano”, mas permitem “dar resposta às necessidades dos doentes”. A garantia é dada pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

Published in Atualidade

As reservas de sangue têm mantido níveis de estabilidade em linha com o que é habitual, permitindo, por agora, fazer face às necessidades da época estival. A explicação é dada pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

Published in Atualidade
O Infarmed alertou as autoridades hospitalares para a necessidade da “utilização criteriosa” das reservas de sangue, lembrando que a pandemia está a ter efeitos na atividade de colheita de plasma humano a nível global.
Published in Atualidade
sexta-feira, 14 fevereiro 2020 15:49

Reservas de sangue "muito abaixo do recomendado"

A Federação dos Dadores de Sangue manifesta-se preocupada com o nível das reservas de sangue atuais em Portugal, frisando que os valores estão “muito abaixo do recomendado”.

Published in Atualidade
Tagged under
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.