As taxas moderadoras serão progressivamente eliminadas em todos os cuidados prescritos no Serviço Nacional de Saúde (SNS), afirmou hoje a ministra da Saúde. 

Published in Atualidade
Os Açores arrecadaram cerca de dois milhões de euros com taxas moderadoras em 2018, um aumento de cerca de 55 mil euros face a 2017, tendo 34% dos utentes beneficiado de isenção de pagamento.
Published in Atualidade

O parlamento aprovou a dispensa do pagamento de taxas moderadores nos centros de saúde, medida que entrará em vigor no próximo Orçamento do Estado.

Published in Atualidade

O Parlamento acaba de aprovar o projeto de lei do Bloco de Esquerda (BE) que põe fim às taxas moderadoras nos centros de saúde e em consultas ou exames prescritos por profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Published in Atualidade

A assembleia da República (AR) debate e vota hoje um projeto de lei do Bloco de Esquerda (BE) para acabar com as taxas moderadoras nos centros de saúde (CS) e em consultas ou exames prescritos por profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Published in Atualidade

Mais de 80 personalidades portuguesas propõem o fim das taxas moderadoras que não dependem da vontade do utente, considerando que a nova Lei de Bases da Saúde só deve admitir taxas que realmente evitem o acesso desnecessário.

Published in Atualidade

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, defendeu este sábado o fim das taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde, que tornam “mais desigual o acesso à saúde”, sugerindo que se cobrem “impostos a quem não tem pago a sua parte”.

Published in Atualidade

Mais de 170 mil dadores de sangue, de células, tecidos e órgãos e bombeiros foram dispensados de pagar taxas moderadoras nas urgências hospitalares em 2016, altura em que estes utentes voltaram a estar isentos deste pagamento.

Published in Atualidade
Pág. 1 de 4
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas