Gonçalo Neto D’Almeida: “‘Saber Cuidar’ é muito importante para o Grupo Lusíadas Saúde”
DATA
07/06/2019 10:47:06
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Gonçalo Neto D’Almeida: “‘Saber Cuidar’ é muito importante para o Grupo Lusíadas Saúde”

Gonçalo Neto D’Almeida é o novo diretor clínico das unidades Lusíadas Saúde no Algarve. Ao longo dos últimos meses, a Lusíadas Saúde procedeu a uma reestruturação da oferta de cuidados de saúde no Algarve. Contam com uma nova equipa de gestão, liderada por André Pinto, e estão cada vez mais envolvidos com a comunidade local e com os principais players nacionais e internacionais da região. O Jornal Médico falou com o neurocirurgião sobre os principais objetivos da reestruturação, a importância da ligação com a comunidade local e os principais projetos que pretende implementar enquanto diretor clínico.

 JM (JORNAL MÉDICO) | Qual foi o principal objetivo da reestruturação da oferta de cuidados de saúde no Algarve?

GONÇALO NETO D’ALMEIDA (GNA) | O principal objetivo da reestruturação da oferta de cuidados de saúde do Grupo Lusíadas Saúde no Algarve foi alargar a resposta em todas as áreas médicas e cirúrgicas nas três unidades, de modo a assegurar que todos os doentes que nos procuram tenham uma resposta em tempo útil. Esta reestruturação implica, igualmente, um aumento na complexidade na área diagnóstica e terapêutica, sempre respeitando os exigentes padrões de qualidade e segurança do doente no Grupo Lusíadas Saúde. O Hospital Lusíadas Albufeira tem sido dotado de uma importante capacidade de resposta aos doentes que nos procuram, disponibilizando serviços médicos e de enfermagem 24h por dia.

JM | Quais são os projetos em que se pretende envolver enquanto diretor clínico de diversas unidades Lusíadas Saúde no Algarve?

GNA | O principal projeto passa pela acreditação da JCI – Joint Commission International – pelo que se iniciou, de imediato, a implementação dos critérios de qualidade e exigência clínica a que o Grupo Lusíadas Saúde nos habituou. A JCI implica um empenho de todos os profissionais de saúde das Unidades do Algarve, em que todos trabalhamos para um bem comum: a segurança do doente, oferecendo os melhores cuidados de saúde. O doente sabe, deste modo, que a exigência clínica nas unidades Lusíadas do Algarve será máxima. Aliás, será uma prioridade.

Existem outros projetos a decorrer e a serem equacionados, por equipas multidisciplinares, de modo a oferecer à população local e a todos os que nos procuram, uma garantia de qualidade das Unidades Lusíadas do Algarve. Naturalmente que o envelhecimento da população nos preocupa, assim como as doenças crónicas, pelo que, muito em breve, implementaremos um projeto inédito a nível nacional nestas áreas, em conjunto com a especialidade de Medicina Geral e Familiar. Estamos, igualmente, a melhorar a resposta do Serviço de Atendimento Permanente, internamento e bloco operatório do Hospital de Lusíadas Albufeira, que funcionam 24h por dia.

Uma outra área muito importante para a região do Algarve é a formação. De facto, as Unidades Lusíadas, com especial ênfase para o Hospital Lusíadas Albufeira, estão a investir de modo muito relevante na formação em todas as áreas hospitalares e de ambulatório. Esta formação toma várias formas, com especial importância para a área médica e de enfermagem.

JM | Que mudanças pensa ainda serem necessárias tendo em conta a área geográfica onde se insere?

GNA | O Grupo Lusíadas Saúde é conhecido pela inovação. Estamos sempre em mudança. Faz parte do nosso DNA. Todos os profissionais envolvidos nas Unidades Lusíadas no Algarve estão atentos às necessidades locais e da região, no sentido mais amplo, pelo que o nosso caminho corresponde às necessidades dos nossos doentes. O rumo traçado sofrerá as alterações necessários de modo a ir sempre ao encontro do doente e não o contrário. Estamos atentos às necessidades locais e regionais, que são analisadas em permanência.

JM | Quão importante é a ligação entre as unidades Lusíadas e a comunidade local?

GNA | Esta questão é crucial para o Grupo Lusíadas Saúde. As Unidades Lusíadas no Algarve estão a implementar uma série de medidas e de ações junto às populações, de modo a que todos vivam com mais qualidade. Estas medidas passam por informação, divulgação e educação. O século XXI é um século de prevenção. Se corretamente informados e seguidos em consultas de rotinas, os nossos doentes viverão melhor.

“Saber Cuidar” é muito importante para o Grupo Lusíadas Saúde. Assim, servir a comunidade local deve sempre nortear a nossa prática, de modo a que todos os que nos procuram saibam que terão as respostas.

Serviço Nacional de Saúde – 40 Anos
Editorial | Jornal Médico
Serviço Nacional de Saúde – 40 Anos

Reler as origens do Serviço Nacional de Saúde ajuda a valorizar o presente e pode ser uma forma de aprender para investir no futuro com melhor fundamentação

Mais lidas