É fundamental tornar a higienização nasal um hábito diário para toda a família
DATA
19/11/2020 13:50:36
AUTOR
Inês Rosendo e Tiago Marques, médicos de família na USF Coimbra Centro, ARS Centro
É fundamental tornar a higienização nasal um hábito diário para toda a família
Em época de constipações e gripes, a higiene nasal assume uma maior importância. Inês Rosendo e Tiago Marques, médicos de família na USF Coimbra Centro, ARS Centro, sublinham a importância de tornar este hábito numa rotina diária e defendem que "Ajudar as pessoas a manterem uma higiene nasal frequente vai ajudar na prevenção, mas também constitui parte essencial do tratamento das infeções benignas mais frequentes".

JORNAL MÉDICO (JM) | Como é que a higienização nasal pode ajudar a prevenir constipações e sintomas de alergias? Quais as suas vantagens?

INÊS ROSENDO E TIAGO MARQUES (IR e TM) | A higienização nasal é a base diária para dar saúde ao nosso nariz. Isto significa que, assim como outra parte do corpo, se o fizermos vamos provavelmente prevenir infeções tanto na rua, como no nosso trabalho, tal como acontece com a lavagem das mãos (1,2). Ao fazermos a lavagem das nossas narinas, estamos a prevenir que as partículas irritantes e outros alergénios ambientais provoquem dano na mucosa e, consequentemente, desencadeiem inflamação. Ao mesmo tempo, diminuímos a probabilidade de alguns vírus sobreviverem naquele ambiente nasal, podendo evitar infeções virais comuns. E para quem sofre regularmente com alergias, além de ajudar a eliminar o muco nasal que produzimos todos os dias, torna a cavidade nasal mais hidratada e permeável, possibilitando uma melhor respiração.

JM | É importante torná-la um hábito e uma rotina diária para toda a família, tal como é a prática de lavagem das mãos?

IR e TM | Sim, torná-la um hábito diário para toda a família é fundamental, assim como lavar as mãos regularmente ou lavar os dentes todos os dias. Tal como acontece com outros hábitos nossos, vai acabar por ser transmitida às gerações mais novas, mas também aos mais velhos, se for incentivada dessa forma sistemática. Obviamente a sua importância ganha ainda mais dimensão em épocas críticas e pandémicas como a que vivemos actualmente e o coronavírus pode ter sido uma boa oportunidade para ficarmos mais alerta para esta importância na nossa vida.

JM | Esta é uma preocupação que surja nas consultas de Medicina Geral e Familiar?

IR e TM | É uma preocupação que temos, sim, e mais ainda em época de gripes e constipações como a que se aproxima. Sabemos que ajudar as pessoas a manterem uma higiene nasal frequente vai ajudar na prevenção, mas também constitui parte essencial do tratamento das infeções benignas mais frequentes. Ensinar este hábito a todos, e principalmente aos mais velhos e aos mais novos, faz com que os nossos utentes sejam mais capacitados a manter a sua própria saúde pois cada um de nós é responsável pela própria saúde, e pode significar que terão menos necessidade de vir ao médico em situações futuras, incorporando a verdadeira prevenção nas suas vidas. Essa é uma das conquistas da educação para a saúde que fazemos na nossa consulta: ajudar as pessoas a perceber o que é melhor para elas, segundo a melhor evidência científica, e ajudá-las a incorporar isso nas suas vidas, para que possam ser efetivamente mais saudáveis. Mais do que fazer exames, é importante decidir hábitos saudáveis de vida a adotar, porque esses sim, vão fazer com que vivamos mais anos e com mais saúde.

JM | O uso de soluções salinas pode ser um bom aliado?

IR e TM | Exatamente. O uso de água com sal é um ótimo aliado tanto para a prevenção como para o alívio de sintomas das constipações e das alergias (rinite) (1,3) e pode ser feito de forma simples e rápida, sem efeitos secundários significativos. Pode ser o soro fisiológico que compramos no supermercado ou a água do mar que compramos na farmácia. Através da sua concentração em sal, permite que os vasos sanguíneos do nosso nariz fiquem menos inchados e inflamados, com o processo de vasoconstrição. Para além disso, é um método eficaz para manter as narinas hidratadas e evitar o sangramento nasal, principalmente quando se usam gotas/sprays de medicamentos como os descongestionantes nasais ou corticoides de uso nasal.

JM | Como podem os médicos e farmacêuticos trabalhar em conjunto para melhorar a consciencialização do público quanto a este tema?

IR e TM | Estando conscientes dos benefícios e da evidência científica que estão por trás desta medida, e recomendando aos pacientes de acordo com isso. É importante falar a mesma linguagem e para isso podem contribuir formações e reuniões em comum e partilha de informação no dia-a-dia também, fomentando a comunicação interdisciplinar. É importante depois que estas recomendações possam ser feitas de forma centrada na pessoa e dominando ferramentas de comunicação, empatia e capacitação, para que os pacientes possam fazer as escolhas mais informadas, acertadas e melhorar a sua saúde de forma mais eficaz.

1 - https://www.cochrane.org/CD006821/ARI_nasal-saline-irrigation-for-acute-upper-airway-infection-symptoms
2 - https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6461122/
3 - https://www.cochrane.org/news/featured-review-saline-irrigation-allergic-rhinitis

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas