Susana Noronha: “A saúde oral faz parte integrante da saúde geral”
DATA
21/07/2021 09:22:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Susana Noronha: “A saúde oral faz parte integrante da saúde geral”

A propósito da abertura da Clínica CUF Medicina Dentária Braamcamp, o Jornal Médico esteve à conversa com a coordenadora desta especialidade. Susana Noronha destacou a importância da Medicina Dentária num contexto hospitalar e o facto de a saúde oral fazer parte da saúde geral. De forma a promover esta área que se encontra em expansão, a entrevistada falou ainda dos cursos que se realizaram e dos projetos futuros, nomeadamente o curso “Fotografia em Medicina Dentária”.

Jornal Médico (JM) | O reforço da oferta CUF na área da Medicina Dentária enquadra o lançamento dos primeiros cursos para a especialidade. Quais são os principais objetivos desta aposta formativa?

Susana Noronha (SN) | Nos últimos anos, a CUF reforçou a sua atenção à Medicina Dentária com o desenvolvimento de um projeto de implementação da atividade em várias unidades, seguindo um modelo multidisciplinar com uma forte aposta na especialização.  Um dos pilares do projeto consiste na promoção de cursos de formação nas várias áreas da Medicina Dentária dirigidos, não só aos médicos dentistas e higienistas orais das equipas da CUF, mas também a clínicos externos. Consideramos essencial criar condições para o aperfeiçoamento contínuo dos especialistas, alavancado nas melhores práticas nacionais e internacionais. Esta diferenciação e especialização parte do modelo formativo adotado, que consiste numa abordagem teórica —onde os formandos apreendem os conceitos-chave — e uma forte componente prática que permite uma atualização efetiva no que se refere a técnicas e materiais.

JM | Como avalia a importância desta área?

SN | A saúde oral faz parte integrante da saúde geral. Nesse sentido, a integração da Medicina Dentária num contexto hospitalar é de extrema importância. Por um lado, permite-nos reforçar a possibilidade de tratamento e acompanhamento dos pacientes numa lógica multidisciplinar envolvendo outras áreas médicas e, por outro lado, salvaguarda o controlo das interações conhecidas entre patologias da cavidade oral e a saúde sistémica.

JM | Quais são as principais ferramentas que os participantes vão levar para a sua prática clínica?

SN | Os cursos de formação da área da Medicina Dentária estão organizados de forma a capacitar os participantes com as bases teóricas e práticas necessárias para aplicação dos conhecimentos adquiridos na prática clínica diária. Dependendo do tema e da especificidade do curso, será dado especial ênfase à aplicabilidade prática da técnica abordada, no sentido de criar condições para ser considerada uma ferramenta adicional ao dispor do clínico.

JM | O que é esperado destes primeiros cursos para esta área? Tiveram muita adesão?

SN | Iniciámos com o curso “Fibrina rica em plaquetas” ministrado pelo Filipe Cortesão, coordenador da Medicina Dentária do Hospital CUF Sintra e pela enfermeira Cláudia Ferrão. Este curso, que teve como destinatários médicos dentistas e alunos de medicina dentária, contou com uma componente teórica e uma componente prática, na qual foram realizados diversos exercícios que permitiram aplicar os diferentes conceitos abordados. O curso teve muito boa adesão. As vagas foram totalmente preenchidas.

JM | Têm em vista mais algum curso relacionado com esta especialidade?

SN | Estão, neste momento, organizados três cursos teórico-práticos no programa de formação em Medicina Dentária. Além do tema “Fibrina rica em plaquetas”, iremos ter em setembro o curso de “Fotografia em Medicina Dentária”, que conta com a participação do fotógrafo profissional e médico dentista Bruno Seabra, que se junta à CUF Academic Center para partilhar as suas competências na área da imagem e coordenar esta ação formativa. O curso fornece bases de fotografia geral e incidência e técnicas da parte dentária, onde teremos uma componente prática com a montagem de um Estúdio Fotográfico Professional. É dirigido a médicos dentistas; higienistas orais; assistentes dentários; técnicos de prótese; fotógrafos clínicos; e todos os que na sua profissão utilizem e compreendam a importância de uma boa fotografia dentária.

Inscrições em https://academiacuf.up.events/activities/view/5277.

MGF 2020-30: Desafios e oportunidades
Editorial | Gil Correia
MGF 2020-30: Desafios e oportunidades

Em março de 2020 vivemos a ilusão de que algumas semanas de confinamento nos libertariam para um futuro sem Covid-19. No resto do ano acreditámos que em 2021 a realidade voltaria. Mas, por definição, a crise é uma mudança de paradigma. O normal mudou. Importa que a Medicina Geral e Familiar se adapte e aproveite as oportunidades criadas. A Telemedicina, a desburocratização e um ambiente de informação, amigável flexível e unificado são áreas que me parecem fulcrais na projeção da MGF no futuro.

Mais lidas