Figueira de Castelo Rodrigo vai ter novo centro de saúde
DATA
31/03/2014 13:41:15
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Figueira de Castelo Rodrigo vai ter novo centro de saúde

Sinalética centro de saúde

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) anunciou a construção de um novo centro de saúde em Figueira de Castelo Rodrigo, orçamentado em mais de 589 mil euros.

O contrato de empreitada para a sua construção foi assinado, na semana passada, entre a Unidade Local de Saúde da Guarda e a empresa Biosfera Construções, Unipessoal, Lda.

Segundo a ARSC, a nova unidade de saúde será edificada em terreno cedido pela Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo e tem um prazo de execução de um ano. Com a sua construção, serão criadas "melhores condições de atendimento aos utentes" e serão optimizadas as condições de trabalho dos profissionais que ali prestam serviço, "destinadas a uma população estimada em 6.260 habitantes, as novas instalações irão substituir as actuais, propriedade da Santa Casa da Misericórdia, proporcionado maior comodidade e mais conforto a utentes e profissionais", refere a ARSC, em comunicado enviado à agência Lusa.

O novo centro de saúde de Figueira de Castelo Rodrigo ficará equipado com sete gabinetes, cinco de consulta médica e dois de enfermagem, e uma sala para tratamentos.

O presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Paulo Langrouva, disse à agência Lusa que recebeu o anúncio da construção do novo centro de saúde com "grande satisfação". Segundo o autarca, o concelho esperava "há já 16 anos" pela concretização da obra que é "uma necessidade imperiosa, tendo em conta que o actual centro de saúde se encontra em estado de degradação e já não satisfaz as condições mínimas para atender condignamente a população". A nova unidade de saúde "é de todo urgente" no município, para que seja assegurado "um serviço de qualidade, de excelência e com condições condignas às populações locais".

Crónicas de uma pandemia anunciada
Editorial | Jornal Médico
Crónicas de uma pandemia anunciada

Era 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde declarou o estado de Pandemia por COVID-19 e a organização dos serviços saúde, como conhecíamos até então, mudou. Reorganizaram-se serviços, redefiniram-se prioridades, com um fim comum: combater o SARS-CoV-2 e evitar o colapso do Serviço Nacional de Saúde, que, sem pandemia, já vivia em constante sobrecarga.

Mais lidas