Hospital de Santa Cruz anuncia implante pioneiro de pacemaker
DATA
02/06/2015 11:43:19
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Hospital de Santa Cruz anuncia implante pioneiro de pacemaker

hospitalsantacruz

O Hospital de Santa Cruz anunciou ontem ter implantado, pela primeira vez em Portugal, o pacemaker mais pequeno do mundo, tornando-se “um dos centros pioneiros” a disponibilizar este equipamento aos doentes.

De acordo com o coordenador da Unidade de Arritmologia de Intervenção do Hospital de Santa Cruz, Pedro Adragão, este primeiro implante marca “uma nova etapa no tratamento das arritmias cardíacas”.

Em comunicado, o especialista explica que, ao contrário do pacemaker convencional, este dispositivo é implantado directamente no coração através de um procedimento “minimamente invasivo”, sem necessidade de colocação de cabos/eléctrodos, que são “os principais responsáveis” pelas complicações a longo prazo.

“Outra das vantagens desta cápsula cardíaca é o facto de não ser necessária uma incisão cirúrgica no peito, eliminando assim qualquer sinal visível do pacemaker e reduzindo o risco de infecções e tempo de recuperação dos doentes”, lê-se no documento.

A nova cápsula mede 2,5 centímetros (um décimo do tamanho de um dispositivo convencional) e é colocada no coração através de um cateter inserido na veia femoral.

“Uma vez colocado, fica preso à parede do coração, podendo ser reposicionado, caso seja necessário”, acrescenta-se na informação.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas