Presidente da SPO contra alarmismos sobre consumo de carne vermelha
DATA
29/10/2015 11:41:11
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Presidente da SPO contra alarmismos sobre consumo de carne vermelha

SPO
A presidente da Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) considera desnecessário “alarmismos ou a abolição do consumo de carnes vermelhas” mas defende uma alimentação equilibrada e sem exagero de carnes que possam potenciar o cancro.

“Não há necessidade de abolir completamente o consumo, a carne também tem componentes essenciais e precisamos de proteínas. O que chamamos a atenção é que estes produtos têm o seu papel se consumidos com outros”, como as frutas, os vegetais, os produtos hortícolas, explicou à Lusa.

Gabriela Sousa, do Instituto Português de Oncologia de Coimbra, falava a propósito do estudo divulgado pela Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro, que revelou que a carne processada é cancerígena para os seres humanos e classificou a carne vermelha como provavelmente cancerígena.

“Não veio acrescentar nada mais ao que já sabíamos. Sabe-se que as carnes vermelhas são as mais perigosas, sobretudo depois de cozinhadas. O estudo, acrescentou, foi alguma evidência em relação às carnes processadas”, disse a presidente, acrescentando que a população em geral tinha já a perceção de que carnes vermelhas e processadas (enchidos por exemplo) não eram alimentos saudáveis.

A solução, diz, está na moderação, sendo que a SPO tem continuamente chamado a atenção para a necessidade de formação da população relativamente à alimentação e que os “pequenos desvios” se corrigem com outros nutrientes, em que pontuam as frutas e os legumes.

“Basicamente o que chamamos à atenção é que estes produtos têm o seu papel se consumidos com outros, a palavra-chave é Equilíbrio”, salientou.

Sendo certo, acrescentou a especialista, que o cancro do colon retal é “um problema de saúde pública”, o que a SPO alerta é para a necessidade de medidas de prevenção, que passam por uma alimentação saudável.

E depois “o cancro é uma doença multi-fatorial” e como tal é difícil estabelecer uma causa-efeito , disse quando questionada sobre se era possível estabelecer uma relação entre um grande consumo de carnes vermelhas e processadas e algum tipo de cancro.

Lusa

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo

Sejam Felizes
Editorial | António Luz Pereira, vice-presidente da APMGF
Sejam Felizes

O início de cada ano é também o início do percurso de milhares de novos médicos. A todos, mas especialmente aqueles que como nós escolheram como futuro ser Médico de Família, queremos receber-vos com um desejo e um desafio. Que sejam felizes e façam com que aqueles que se cruzam convosco sejam felizes. Desejamos profundamente que este internato de formação específica em MGF seja um caminho de felicidade. Que se sintam totalmente realizados por terem escolhido a melhor especialidade do mundo. Que sejam felizes no internato, para que possam ser ainda mais felizes fora dele.

Mais lidas