Tempos médios de espera na Urgência da Covilhã disponíveis "online"
DATA
27/01/2016 17:45:47
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Tempos médios de espera na Urgência da Covilhã disponíveis "online"

Informática
O Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), Covilhã, passou a disponibilizar online os tempos médios de espera no serviço de Urgência, anunciou aquela unidade de saúde.

Em comunicado hoje enviado à agência Lusa, o CHCB explica que a informação tem atualizações diárias de duas em duas horas e que as mesmas são efetuadas entre as oito e as 24 horas, podendo ser consultadas no sítio da internet com o endereço www.chcbeira.pt ou na página de Facebook.

Segundo a nota, esta medida "pretende promover uma comunicação mais facilitada e de proximidade com os utentes, com vista a uma tomada de decisão ainda mais esclarecida e consciente por parte de todos, evitando assim algumas deslocações em períodos de maior afluência".

Deste modo, antes mesmo de se deslocar à Urgência, o utente poderá ter uma previsão do tempo que pode demorar a ser atendido, de acordo com o nível de prioridade que lhe venha a ser atribuído na triagem e que é definido pelo protocolo do Sistema de Manchester.

O Sistema de Manchester é uma metodologia utilizada nos hospitais que tem como base a análise dos sintomas do utente, atribuindo pulseiras com cores diferentes de acordo com a gravidade de cada caso. A pulseira vermelha é atribuída às situações mais graves e que necessitam de atendimento imediato, a cor de laranja às muito urgentes e a amarela às urgentes. Os casos pouco urgentes e não urgentes ficam com as pulseiras verdes e azuis, respetivamente.

O Centro Hospitalar da Cova da Beira integra os hospitais da Covilhã e do Fundão, ambos no distrito de Castelo Branco.

Lusa

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.

Mais lidas