Aveiro com duas novas unidades de saúde familiar
DATA
19/04/2016 13:00:54
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Aveiro com duas novas unidades de saúde familiar

usf_ilustracao

O município de Aveiro vai passar a dispor de duas novas unidades de saúde familiar, em Esgueira e Cacia, cujas obras foram agora concluídas e devem entrar em funcionamento no dia 26 de abril, informou hoje a autarquia.

As duas novas unidades de saúde familiar, que correspondem a um investimento de cerca de dois milhões de euros, financiado por fundos comunitários através do Programa Operacional do Centro, devem, no entanto, ser formalmente inauguradas no próximo sábado.

As novas unidades de saúde de Esgueira e Cacia “representam duas importantes operações para a melhoria da qualidade na prestação de cuidados de saúde aos cidadãos”, salienta uma nota da Câmara Municipal.

A autarquia salienta, também, a qualificação urbana resultante da construção dos novos edifícios, nomeadamente pelo arranjo dos espaços exteriores.

A unidade saúde familiar de Cacia custou cerca de 850 mil euros e, além do edifício, inclui uma zona de jardim e estacionamento.

Situada no centro de Cacia, no cruzamento da avenida Fernando Augusto de Oliveira com a rua conselheiro Nunes da Silva, a nova unidade de saúde estava prevista há vários anos, mas a obra só teve início “depois da resolução de um complexo processo para aquisição dos terrenos, que terminou apenas em outubro 2014” e após ter sido concedido o visto do Tribunal de Contas.

A outra unidade de saúde que vai abrir portas situa-se em Esgueira, uma das freguesias da cidade, e corresponde a um investimento na ordem dos 800 mil euros, também comparticipado pelo Programa Operacional do Centro e pelo Ministério da Saúde.

O executivo municipal conta prosseguir o investimento na área da saúde através de financiamento acordado no Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da região, tendo programadas obras de requalificação das unidades de saúde familiar de Aradas, Eixo, Oliveirinha, São Bernardo e São Jacinto.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas