Bebé que nasceu de mãe com morte cerebral já teve alta da maternidade
DATA
06/07/2016 12:43:29
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Bebé que nasceu de mãe com morte cerebral já teve alta da maternidade

Pé de Bebé

O bebé que nasceu da mãe em morte cerebral, agora com 30 dias de vida, teve ontem alta da maternidade, de acordo com o anúncio do Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC).

“É com grande regozijo que o Centro Hospitalar de Lisboa Central informa que o pequeno Lourenço, nascido a 7 de junho, teve alta da maternidade, enquadrando os vários aspetos clínicos, sociais e psicológicos, pressupostos que constam de relatório próprio”, referiu o CHLC em comunicado.

O bebé nasceu com 2,350 kg, após uma gestação de 32 semanas, sem complicações durante e após o ato cirúrgico.

Recorde-se que, no mês passado, uma mulher grávida que estava em morte cerebral há 15 semanas deu à luz um bebé saudável, caso inédito em Portugal. Ficou acordado manter a gravidez até às 32 semanas para garantir a viabilidade do feto.

A morte cerebral da mãe, de 37 anos, foi declarada na sequência de uma hemorragia intracerebral. As equipas de Obstetrícia e da Unidade de Neurocríticos do Centro Hospitalar de Lisboa Central optaram por realizar uma cesariana programada.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.