Jaime Teixeira Mendes recandidata-se à SecçãoRegional do Sul da Ordem
DATA
11/10/2016 12:03:14
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Jaime Teixeira Mendes recandidata-se à SecçãoRegional do Sul da Ordem

ordemmedicos

A lista que venceu as últimas eleições dos órgãos regionais do Sul da Ordem dos Médicos (OMSUL) foi renovada e recandidata-se ao mandato de 2017-2019.

A juntar-se a Jaime Teixeira Mendes estrá João Álvaro Correio da Cunha enquantoo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, o Prof. Doutor Luís Sobrinho como mandatário, Delgado Martins no Conselho Fiscal Regional, Paolo Maria Casella no Conselho Superior e Schäller Dias no conselho Disciplinar Regional.

De acordo com a opinião de Teixeira Mendes, enviada através de comunicado de imprensa à nossa redação, a recandidatura é um continuum do processo de mudança iniciado no mandato anterior, “conscientes de que em três anos não é possível fazer tudo ou modificar a estrutura de uma secção que tem consigo onze distritais”, avançando que “o Conselho Regional do Sul manifestou sempre fortes posições públicas relativas à redignificação do trabalho médico e da oferta de saúde à população. Simultaneamente, iniciou um trabalho permanente de auditoria aos serviços”.

A denúncia da destruição das carreiras médicas, “que põe em causa a continuidade da qualidade do Serviço Nacional de Saúde”, continuará a ser um dos temas prioritários do trabalho deste organismo.

“A defesa dos valores éticos e deontológicos da profissão médica e o direito constitucional à saúde são, entre outras razões, a força impulsionadora da minha candidatura. A equipa que vou ter a honra de presidir conta com a honestidade, integridade e competência profissional dos seus membros.  Estaremos de novo presentes para servir a Ordem, os médicos, a Medicina e a saúde das populações”, defendeu.

Descentralização, implementação do voto eletrónico para os Colégios, do regulamento de contratação, das carreiras e das retribuições dos funcionários da OM são alguns dos projetos que pretendem inovar e revitalizar o setor.

Surgem ainda como novidades o desejo de separar fisicamente as instalações do Conselho Regional do Sul, do Bastonário e do Conselho Nacional e a criação de condições para a construção da Casa do Médico de Lisboa.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.