“Doutor, quero fazer o exame à próstata!” – Um rastreio envolto em incertezas
DATA
29/11/-0001 23:23:15
AUTOR
Eduardo Reis
ETIQUETAS

“Doutor, quero fazer o exame à próstata!” – Um rastreio envolto em incertezas

Segundo a publicação “Doenças Oncológicas em números – 2016” o carcinoma da próstata (CaP) é o que apresenta maior incidência em Portugal, havendo portanto necessidade de um rastreio eficaz. Contudo, à luz da evidência atual, esse “tal” rastreio ainda não é consensual. Perante o exposto, como devemos agir perante os nossos utentes?

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo

Sejam Felizes
Editorial | António Luz Pereira, vice-presidente da APMGF
Sejam Felizes

O início de cada ano é também o início do percurso de milhares de novos médicos. A todos, mas especialmente aqueles que como nós escolheram como futuro ser Médico de Família, queremos receber-vos com um desejo e um desafio. Que sejam felizes e façam com que aqueles que se cruzam convosco sejam felizes. Desejamos profundamente que este internato de formação específica em MGF seja um caminho de felicidade. Que se sintam totalmente realizados por terem escolhido a melhor especialidade do mundo. Que sejam felizes no internato, para que possam ser ainda mais felizes fora dele.

Mais lidas