Não é só Covid-19!
DATA
08/04/2020 15:09:12
AUTOR
Magna Vales
ETIQUETAS


Não é só Covid-19!

Em plena pandemia, o medo assume todo o nosso dia a dia enquanto profissionais de saúde, pois não há equipamentos de proteção individual suficientes que nos protejam corretamente contra este vírus e, apesar de sermos internos, continuamos a ser a linha da frente, fazendo a triagem de todos os doentes que passam pela nossa unidade de saúde familiar (USF).

Contudo, as nossas consultas são bastante diversificadas, como saúde de adulto, saúde da mulher, saúde infantil, planeamento familiar, hipertensos, diabéticos, entre outras, pois como médicos de família (MF) acompanhamos a saúde e doença doa nossos doentes, que vão dos 0 aos 100 anos e às vezes até mais, assim como as suas patologias crónicas, não esquecendo o diagnóstico e seguimento das patologias agudas. Mas, neste momento tudo isto está a ser adiado, porque o foco é só um – coronavírus.

Será isto uma prática médica inteligente e segura para os nossos doentes? Quantos doentes não morrerão por não serem tratados das exacerbações da sua doença pulmonar obstrutiva crónica, quantas crianças com asma ou infeções respiratórias agudas não irão ser avaliadas por um médico, quantas pessoas não irão ser diagnosticadas com patologia oncológica e atempadamente tratadas?

Não é só a Covid-19 que me assusta diariamente, mas também todas as repercussões que esta pandemia irá ter a curto, médio e longo prazo na saúde dos nossos doentes. É importante mantermo-nos em casa, em isolamento social, isso não tem discussão possível, mas há pessoas, de todas as idades, dos mais jovens aos mais velhos, que mesmo em casa estão a correr risco de vida e que deverão ser avaliadas, a curto prazo, por um médico, deverão efetuar exames complementares de diagnóstico, posteriormente deverão ser reencaminhadas para a especialidade em questão e serem devidamente tratadas, com o intuito de não só morreram os cinco por cento dos casos graves de Covid-19 e, deste modo, continuarmos a colocar a saúde, o bem-estar biopsicossocial dos nossos doentes acima de qualquer outro problema, mesmo que esse último seja igualmente grave e ameaçador para a espécie humana, como este vírus que ficará na história do Mundo.

Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade

Assaltar o desnecessário. Rasgar a burocracia. Rejeitar o desperdício. Anular a perda de tempo. As aprendizagens da pandemia serão uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas