HPV Clinical Cases: Cada vez mais juntos pelo HPV

Num momento em que o distanciamento é cada vez mais uma realidade, podermos reconectar-nos é cada vez mais importante, nomeadamente em torno de um tema como o papilomavírus humano (HPV).

O impacto do HPV na sociedade tem sido crescente, sendo responsável por quase  todos  os  casos de cancro do colo do útero, das lesões pré-invasivas e invasivas anogenitais, da cabeça e pescoço, assim como de condilomas anogenitais e da papilomatose respiratõria recorrente, enaltecendo a relevância da discussão em torno deste tema.

Assim, e dando continuidade ao sucesso da 1.ª Edição do HPV Clinical Cases, neste ano inovamos, e trazemos até si um evento renovado, com o conforto do formato de Congresso Virtual e com toda a qualidade científica a que os Casos Clínicos submetidos já nos habituaram!

Continuamos a contar com a orientação de um Comité Científico de excelência, constituído pelo Dr. Daniel Pereira da Silva, Dr. José Coutinho, Dr.ª Teresa Fraga, Dr. Luis Varandas, Dr. Pedro Montalvão, Dr.ª Carmen Lisboa e Dr.ª Sandra Pires, que, de forma independente, avaliaram os 79 casos clínicos submetidos nesta edição de 2020.

A apresentaçâo e discussão dos trabalhos vai rea- lizar-se num inovador modelo de Congresso Virtual, organizado pelo Departamento Médico da MSD Portugal e exclusivo para profissionais de saúde, nos próximos dias 23 e 24 de outubro, com a apresentação oral e em poster dos casos clínicos selecionados, abrangendo quatro grandes áreas temáticas: patologia do colo do útero, genital, anal e perianal e cabeça e pescoço.

No dia 23 de outubro, iniciaremos o Congresso Virtual pelas 18 horas, com abertura por parte da jornalista Carta Jorge de Carvalho, seguida da mensagem de boas-vindas da diretora médica da MSD Portugal, Dr.ª Paula Martins de Jesus. Os casos clínicos a apresentar oralmente neste dia serão divididos em dois blocos, que antecedem a Conferéncia: Oncogénese do HPV — Novos desenvolvimentos, apresentada pela Dr.ª Daniela Cochicho, do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, antes de se finalizar as atividades pelas 20h20.

No dia 24, pelas 10 horas, serão apresentados mais dois blocos de casos clínicos, que nos acompanharão até à Conferência: Um diálogo sobre vacinas contra o HPV, com apresentação da Dr.ª Teresa Fraga, ginecologista, e da Dr.ª Ana Jardim, otorrinobringologista, e com a moderação do Dr. José Coutinho, ginecologista. Pelas 12h15, serã entregue a Menção Honrosa para o melhor Caso Clínico, como ponto alto do evento, enaltecendo toda a partilha científica nestes dias de trabalho.

Durante o Congresso Virtual, convidamos também a assistir na área dedicada aos Posteres Digitais, a um conjunto rico de casos clínicos, com os quais pode in- teragir, colocando “like” nos seus favoritos.

Esta 2.ª Edicão do HPV Clinical Cases mantem assim inalterado o seu objetivo de aumentar o conhecimento e a discussão interpares do vasto leque de apresentações clínicas resultantes da infeção pelo HPV, com vista à melhoria dos cuidados de saúde a prestar aos doentes.

A iniciativa conta com o patrocínio científico das seguintes sociedades médicas: Associação Portuguesa Urologia (APU), Federação das Sociedades Portuguesas de Obstetrícia e Ginecologia (FSPOG), Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução (SPA), Sociedade Portuguesa de Coloproctologia (SPCP), Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), Sociedade Portuguesa de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica (SPDIMC), Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), Sociedade Portuguesa de Ginecologia (SPG) e Sociedade Portuguesa de 0torrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço (SPORL-CCC).

Para saber mais sobre este Congresso Virtual e registar-se, consulte: www.hpvclinicalcases.pt.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas