×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880
Distúrbios respiratórios do sono e insuficiência cardíaca: uma combinação a não esquecer
DATA
24/05/2021 16:31:01
AUTOR
Sérgio Maltês, Cândida Fonseca
ETIQUETAS




Distúrbios respiratórios do sono e insuficiência cardíaca: uma combinação a não esquecer

A Insuficiência Cardíaca (IC) mantém-se uma síndrome frequente, conduzindo a um elevado número de internamentos e mortalidade apesar dos significativos avanços terapêuticos observados nas últimas décadas1,2. Adicionalmente, a IC é frequentemente acompanhada de várias outras patologias cardiovasculares e não cardiovasculares1,3. De entre as comorbilidades não cardiovasculares os distúrbios respiratórios do sono (DRS) sob a forma de apneias obstrutivas e/ou centrais são particularmente frequentes.

Presentes em até 40-70% dos doentes com IC, os DRS podem contribuir para o desenvolvimento e progressão da IC ao induzir fenómenos de hipoxia e hipercapnia intermitente, aumento do tónus simpático, disfunção endotelial e aumento da pré e pós-carga ventricular4-6. Naturalmente, vários estudos prévios sugerem que doentes diagnosticados simultaneamente com IC e DRS apresentam uma menor qualidade de vida e uma taxa de mortalidade até duas vezes superior à população apenas diagnosticada com IC6

Apesar da associação nefasta entre as duas síndromes, os DRS mantêm-se frequentemente sub-diagnosticados na IC, em parte devido ao facto dos sintomas da IC mitigarem muitas vezes os dos DRS, bem como a uma menor prevalência de hipersonolência diurna nesta população7. Dificuldades no acesso a exames apropriados, como a polissonografia noturna, contribuem também para este sub-diagnóstico. No entanto, já estão disponíveis no mercado aparelhos portáteis validados para o rastreio de DRS. Tais aparelhos permitirão, no futuro, colmatar as dificuldades no acesso a laboratórios de sono e à polissonografia noturna.

Desta forma, é necessário um índice de suspeição de DRS muito elevado bem como o rastreio criterioso dos DRS na população de doentes com IC. A presença de obesidade, alcoolismo crónico, hipertensão arterial resistente, ou perfil tensional noturno “não dipper” em doentes com IC podem ser pistas importantes para suspeitar da presença de DRS8

Estabelecido o diagnóstico de DRS, a referenciação para um especialista do sono e a indicação para ventilação não invasiva (VNI) deve ser considerada. Estudos preliminares sugerem que a prescrição de pressão positiva continua na via aérea (CPAP) possa reduzir a frequência de apneias e hipopneias, bem como melhorar a fração de ejeção ventricular esquerda em doentes com apneias centrais e IC9. Adicionalmente, o uso de CPAP em doentes com apneia obstrutiva do sono e IC pode também conduzir a uma melhoria da qualidade de vida e da fração de ejeção ventricular esquerda10,11. No entanto, os resultados dos ensaios clínicos têm sido inconsistentes: recentemente, o impacto negativo da servo-ventilação adaptativa em doentes com IC (demonstrada no ensaio SERVE-HF) serve como alerta para a necessidade de novos estudos para determinar a abordagem adequada dos DRS em IC.

Independentemente destes resultados, um dado parece certo: os DRS são indubitavelmente uma co-morbilidade frequente na IC para a qual todos os doentes e clínicos, desde especialistas de medicina geral e familiar a cardiologistas, devem saber suspeitar, investigar e referenciar a especialista do sono.

Referências bibliográficas

  1. Ponikowski PVoors AAAnker SDBueno HCleland JGCoats AJFalk VGonzález-Juanatey JRHarjola VPJankowska EAJessup MLinde CNihoyannopoulos PParissis JTPieske BRiley JPRosano GMRuilope LMRuschitzka FRutten FHvan der Meer P. 2016 ESC Guidelines for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure: The Task Force for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure of the European Society of Cardiology (ESC). Developed with the special contribution of the Heart Failure Association (HFA) of the ESC. Eur J Heart Fail. 2016 Aug;18(8):891-975. doi: 10.1002/ejhf.592.
  2. Jones NR, Roalfe AK, Adoki I, Hobbs FDR, Taylor CJ. Survival of patients with chronic heart failure in the community: a systematic review and meta-analysis. Eur J Heart Fail. 2019 Nov;21(11):1306-1325. doi: 10.1002/ejhf.1594.
  3. Chamberlain AM, St Sauver JL, Gerber Y, Manemann SM, Boyd CM, Dunlay SM, Rocca WA, Finney Rutten LJ, Jiang R, Weston SA, Roger VL. Multimorbidity in heart failure: a community perspective. Am J Med. 2015 Jan;128(1):38-45. doi: 10.1016/j.amjmed.2014.08.024. Epub 2014 Sep 16. PMID: 25220613; PMCID: PMC4282820.
  4. MacDonald M, Fang J, Pittman SD, White DP, Malhotra A. The current prevalence of sleep disordered breathing in congestive heart failure patients treated with beta-blockers. J Clin Sleep Med. 2008 Feb 15;4(1):38-42. PMID: 18350960; PMCID: PMC2276820.
  5. Oldenburg O, Lamp B, Faber L, Teschler H, Horstkotte D, Töpfer V. Sleep-disordered breathing in patients with symptomatic heart failure: a contemporary study of prevalence in and characteristics of 700 patients. Eur J Heart Fail. 2007 Mar;9(3):251-7. doi: 10.1016/j.ejheart.2006.08.003. Epub 2006 Oct 5. PMID: 17027333.
  6. Lyons OD, Bradley TD. Heart Failure and Sleep Apnea. Can J Cardiol. 2015 Jul;31(7):898-908. doi: 10.1016/j.cjca.2015.04.017. Epub 2015 Apr 25. PMID: 26112300.
  7. Arzt M, Young T, Finn L, Skatrud JB, Ryan CM, Newton GE, Mak S, Parker JD, Floras JS, Bradley TD. Sleepiness and sleep in patients with both systolic heart failure and obstructive sleep apnea. Arch Intern Med. 2006 Sep 18;166(16):1716-22. doi: 10.1001/archinte.166.16.1716. PMID: 16983049.
  8. Tkacova R,Rankin F, Fitzgerald FS, et al. Effects of continuous positive airway pressure on obstructive sleep apnea and left ventricular afterload in patients with heart failure. Circulation 1998;98:2269-75.
  9. Bradley TD, Logan AG, Kimoff RJ, Series F, Morrison D, Ferguson K, Belenkie I, Pfeifer M, Fleetham J, Hanly P, Smilovitch M, Tomlinson G, Floras JS. Continuous positive airway pressure for central sleep apnea and heart failure. N Engl J Med 2005;353:2025–2033
  10. Sharma B, McSharry D, Malhotra A. Sleep disordered breathing inpatients with heart failure: pathophysiology and management.Curr Treat Options Cardiovasc Med. 2011;13:506---16.47. 
  11. Mansfield DR, Gollogly NC, Kaye DM, et al. Controlled trial of continuous positive airway pressure in obstructive sleep apnea and heart failure. Am J Respir Crit Care Med. 2004;169:361---6.48.

Sérgio Maltês, MD1,2; Cândida Fonseca, MD,PhD1,3

  1. Clínica de Insuficiência Cardíaca, Hospital de São Francisco Xavier, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, Lisboa, Portugal:…
  2. Departamento de Cardiologia, Hospital de Santa  Cruz, , Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, Lisboa, Portugal
  3. NOVA Medical School, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa
MGF 2020-30: Desafios e oportunidades
Editorial | Gil Correia
MGF 2020-30: Desafios e oportunidades

Em março de 2020 vivemos a ilusão de que algumas semanas de confinamento nos libertariam para um futuro sem Covid-19. No resto do ano acreditámos que em 2021 a realidade voltaria. Mas, por definição, a crise é uma mudança de paradigma. O normal mudou. Importa que a Medicina Geral e Familiar se adapte e aproveite as oportunidades criadas. A Telemedicina, a desburocratização e um ambiente de informação, amigável flexível e unificado são áreas que me parecem fulcrais na projeção da MGF no futuro.

Mais lidas